Instagram

Follow Me!

Como fazer uma boca preta perfeita

Batom preto é aquela coisa: a gente já achou ridículo, já achou lindo, já tentou usar, já voltou pra casa parecendo que tinha um cavanhaque… acontece, gente. Não é uma tendência fácil de usar. É tipo o próximo passo depois do batom roxo (que veio depois do batom vermelho) e poucas chegam lá.

Mas quando você chega, amiga, difícil largar.

Eu desenvolvi uma técnica pro batom preto durar o máximo possível na boca e não borrar completamente. Aplicando assim eu já consegui chegar até 5h da manhã na balada com aproximadamente 80% do batom intacto, segundo o instituto DATADANI 😂

Não se esquece de assinar o canal pra ficar sabendo dos vídeos novos! Tem tanta coisa planejada pra a partir da próxima semana… acho que vocês vão curtir!

Ah, e também aproveita pra votar em mim no NYX FACE AWARDS! A votação pra escolher o top 12 vai até o dia 7 :)

VOTE EM MIM no NYX FACE AWARDS!

Meus amigos, cês sabem que não sou de PEDIR coisas pra quem me segue, né? Mas dessa vez é uma situação muito especial.

Tive a sorte de ser uma das top 30 no concurso NYX Face Awards! É um concurso que acontece em diversos países do mundo pra escolher um beauty vlogger para a marca. O concurso já descobriu vários talentos da maquiagem que hoje bombam no YouTube.

Como vocês sabem, um ano atrás eu larguei minha carreira em publicidade para estudar maquiagem. Ainda estou engatinhando, por isso é tão importante pra mim concorrer com talentos maravilhosos <3 O tema da primeira prova foi Sereísmo e eu criei uma sereia alien especialmente pra isso:

A seleção daqui pra frente é por voto popular e por isso eu preciso da sua ajuda! É só entrar no site do concurso, encontrar meu nome (@daniellecruz) e VOTAR! Vale um voto por IP, então pode votar em computadores diferentes e pedir pra mãe, pra tia… ;P

 

blasFÊMEA é uma obra de arte transfeminista

Enquanto eu assistia blasFêmea, um experimento audiovisual que serve de clipe pra Mulher, música da Linn da Quebrada eu pensava: a gente paga muito pau pra Beyoncé e Gaga, que são maravilhosas mesmo, sem nem perceber que aqui pertinho temos artistas maravilhosas lançando trabalhos com toda a poesia forte e cheia de significados que as gringas criam longe daqui, lá no “primeiro mundo”.

Segundo o release da artista:

Dirigida e roteirizada pela própria Linn da Quebrada, blasFêmea foi co-dirigida por Marcelo Caetano, com assistência de Beatriz Pomar. O “transclipe”, como a artista nomeia sua experimentação audiovisual, apresenta três momentos narrativos: o prólogo, que materializa, mas ao mesmo tempo se rebela sobre a construção cultural do “culto ao Falo”; a narrativa central, que mostra a formação de uma rede de proteção e ajuda entre mulheres, exaltando todos os seus corpos e potências; e um epílogo, que exibe cenas de uma vivência real de todas as mulheres do elenco no primeiro dia de gravação, a primeira filmagem, num momento de pura conexão, alento e cuidado de umas com as outras.”

A produção também contou com uma equipe majoritariamente feminina. E acho que isso tem tudo a ver com o projeto. O vídeo é uma obra de arte perturbadora, transformadora e, acima de tudo, empoderadora. Grande parte das pessoas vai se identificar e questionar seus privilégios ao mesmo tempo.

“Ela não quer pau, ela quer paz” se aplica à realidade de qualquer mulher que convive em sociedade e praticamente implora pra que nós vejamos que somos muitas e que precisamos nos unir pra lutar contra a marginalização feminina.

Pra mim, esse tipo de mensagem é a poesia de luta que a gente precisava. A gente precisa ver mais artistas produzindo uma obra completa, com uma mensagem forte e necessária, sem medo do que pode parecer. A gente precisa que mais pessoas sejam corajosas assim.

Enfim, acho que deu pra perceber que sou fanzoca do trabalho dela, né?

Você pode ajudar Linn da Quebrada a lançar seu álbum, mulher, ajudando no crowdfunding (melhores nomes de recompensas, aliás) que está rolando aqui!

Assista blasFêmea dando play no vídeo:

O Sonho de Greta (ou Porquê a gente cresce, mesmo?)

Semana passada eu fui na cabine de imprensa de um filme incrível. O Sonho de Greta é um filme dirigido pela australiana Rosemary Myers e fala com humor e surrealismo sobre aquele momento fatídico em que uma menina deixa de ser criança e se torna adolescente, no caminho pra ser mulher.

O filme é engraçado e tem vários momentos fofos, mas mescla perfeitamente com situações propositalmente desconfortáveis e tem metáforas fortíssimas sobre o processo de crescimento.

Crescer sendo menina é um saco. De uma hora pra outra nos tornamos seres sexuais e essa escolha não é nossa, e sim, dos outros. Nos começa a ser cobrado nos vestirmos como menina, usarmos vestido e maquiagem, pensarmos sobre garotos e namorados da forma mais heteronormativa possível. Eu lembro até hoje da minha mãe brigando comigo pra eu parar de usar mochila e começar a usar bolsa (spoiler: continuo amando mochila até hoje).

Nem sempre meninas estão preparadas pra essa cobrança toda, e nem acho que deveriam estar. O Sonho de Greta conta de uma maneira incrível a história de uma menina que não quer ter que lidar com essa fase, mas precisa. Deslocada na escola ela tem um melhor amigo estranho e uma família mais bizarra ainda que organiza uma festa de aniversário bombástica pra comemorar os quinze anos da garota. Aí ela se vê num mundo paralelo, em busca de um símbolo da sua infância, e precisando lidar com os monstros do mundo adulto.

A direção de arte, figurino e maquiagem me chamou muito a atenção também. O filme se passa nos anos 70 e o carinho com a ambientação é incrível.

sério, como lidar com esse cabelo?

A história vem de uma peça de teatro de mesmo nome (Girl Asleep, em inglês). Rosemary Myers dirigiu a peça nos palcos e a versão cinematográfica marca sua estreia como diretora nas telonas.

O Sonho de Greta estréia dia 20 de abril nos cinemas. O filme já levou alguns prêmios inclusive o Selo Magentinha de Aprovação Cultural (hahaha).

Ah, e eu reparo sempre se os filmes passam no teste de Bechdel (possui mulheres conversando sobre algum assunto que não seja relacionamentos) e esse é muito focado na força do feminino, logo, passa tranquilo!

Ou seja, recomendo. Vale a pena!

Cabelos que contam histórias

Pra quem ama cabelo e penteados, como eu, isso aqui é um achado. O colecionador Robert E Jackson tem mais de 12000 retratos e vários deles mostram uma relação muito louca com o penteado ao longo das épocas.



Eu amo fotos antigas e acredito que elas trazem um poder incrível. Nos meus textos e poemas no medium, eu muitas vezes acabo ilustrando com uma foto anônima encontrada no site de um museu ou algo do tipo. Aquelas pessoas podem ser qualquer pessoa que a sua imaginação criar, e ao mesmo tempo nunca saberemos quem são. É muito mágico mesmo.

Eu já quis colecionar fotos de família antigas e anônimas também. Desisti porque sempre ia em feiras de antiguidade e não achava muitas. Acho que não é um costume aqui no Brasil fazer esse tipo de coleção. Ou talvez eu não estivesse procurando nos lugares certos. Enfim, essas obsessões momentâneas que a gente tem de vez em quando, né?

Se você gostou, o colecionador tem uma conta no instagram e posta as fotos de sua coleção por lá. Não tem só foto de cabelo, viu? Tem todo tipo de foto. É muito legal.

E você, tem ou já quis ter alguma coleção bizarra? Me conta nos comentários, vamos ser freaks juntinhxs <3

5 podcasts feministas pra melhorar seu inglês

Eu demorei muito pra entrar nessa onda de podcasts. Ouvia os do Jovem Nerd há milhões de anos atrás, mas aí veio o YouTube e tirou completamente minha atenção disso. Mas ultimamente eu estava procurando uma forma de melhorar meu listening no inglês e descobri que existem vários podcasts maravilhosos por aí que podem me ajudar exatamente nisso.

Call Your Girlfriend
Esse foi o primeiro podcast que eu comecei a ouvir com frequência. Aminatou Sow e Ann Friedman discutem cultura pop, política, feminismo e respondem perguntas das ouvintes. É hilário.

2 Dope Queens
Esse podcast é gravado no show de comédia que Phoebe Robinson (que já escreveu pro maravilhoso Broad City) e Jessica Williams fazem no Brooklyn. Elas falam bastante sobre ser mulher e negra, de uma forma bem humorada mas, ao mesmo tempo, que faz a gente pensar.

What’s The Tee
Se você gosta de RuPaul’s Drag Race esse podcast é obrigatório. Michelle Visage e Mama Ru em pessoa conversam sobre vários assuntos e recebem convidados que vão das queens que já passaram pelo programa a jurados que participaram. O primeiro episódio da temporada nova teve Lady Gaga como jurada e ela também está no podcast.

Serial
Esse podcast não é exatamente feminista, mas é apresentado por uma mulher e foi uma febre louca nos EUA um tempo atrás. Ao contrário dos outros desta lista, é um podcast que conta uma história linear. Basicamente, episódio a episódio, a radialista Sarah Koenig investiga crimes que aconteceram de verdade. A primeira temporada fala sobre o assassinato de Hae Min Lee. uma estudante de 18 anos numa escola de Baltimore (o caso é de 1999).

The Guilty Feminist
Esse é mais um podcast de comédia feito por mulheres. Acho que a quantidade de podcasts de humor feito por mulheres é incrível, porque muita gente acha que mulher não é engraçada e essas minas todas estão provando o contrário. Em Guilty Feminist, Deborah Frances-White recebe convidados pra falar sobre questões pertinentes ao feminismo (ou não).

 

Agora estou pesquisando alguns podcasts nacionais pra começar a ouvir também e fazer mais um post por aqui. Você tem alguma indicação? Deixa nos comentários!

Banda de Mina: Carol Navarro do Supercombo

Tive o prazer de receber a Carol Navarro, do Supercombo, pra uma super conversa sobre música lá no meu canal!
No segundo vídeo da série Banda de Mina recebi a primeira MINA pra conversar sobre música. Amei ter a Carol aqui comigo, ela é uma fofa e queria colocar ela na minha estante pra sempre ;P
A gente falou sobre musas da música, ser mulher nesse mercado e até sobre Spice Girls. Vem assistir!

A Carol indicou umas músicas muito legais pra vocês ouvirem uma playlist com as influências dela. Dá o play:

Pra ouvir o Supercombo no Spotify, siga essa playlist aqui embaixo:

Supercombo: site | youtube | instagram | facebook | instagram da Carol

E não se esquece de assinar o canal! Tem bandas maravilhosas por vir, já estou ansiosa e tendo ataques de fangirling por saber que vou gravar com tantas mulheres incríveis que admiro

6 coisas pra quem ama gatos!

Fui no Lolla sábado e ontem fiquei quebrada. Mas nada cura mais rápido do que passar o dia debaixo de uma mantinha vendo tv com meus gatos. Eles são tão fofinhos que não consigo parar de olhar pra carinha deles. Agora aqui em casa somos 6 – dois humanos e quatro gatinhos.

Se você compartilha esse amor pelos felinos comigo, vai curtir essa lista de coisas fofas com o tema que encontrei por aí!

Esse vestido mostra a quantidade de gatos que eu gostaria de ter em casa. Por U$82 na Unique Vintage.


Pra hora do chá da tarde com seus gatinhos ronronando no seu colo, U$35 na Modcloth

Você não compra essa peça de decoração pronta, mas sim baixa o pdf e faz em casa usando papel, com suas próprias habilidades manuais. R$40 no Etsy.


Pra aquecer seu pézinho nesse inverno, U$14 no Aliexpress.


Body com rabinho pra sensualizar fazendo miau. R$89 na The Bralette Boutique.


Vasinho pras suas suculentas. Pra quem curte e sabe fazer cerâmica, com certeza é bem fácil fazer no DIY com a carinha dos seus próprios gatinhos. R$88 na Santa Composição.

 

 

[Looklink – Widget Vitrine #25235 – BEGIN …

… END]

Pink e Blue, as novas fragrâncias da Benetton

Ontem fui no lançamento de Pink e Blue, as novas fragrâncias da Benetton!

Vou confessar pra vocês que eu nunca tinha reparado que a Benetton tem uma linha de perfumaria, mas adorei saber. Esse evento foi bem no dia que meu perfume favorito acabou e, bem, posso dizer que tenho um novo favorito.

A Benetton fala de diversidade desde uma época que nenhuma marca comunicava abertamente isso. Lembra daqueles comerciais dos anos 90 com todo tipo de gente? Eu sempre achei lindo <3

Mas falando dos lançamentos: são duas fragrâncias femininas (mas você pode usar independente do seu gênero, tá?). Como ainda não consigo transmitir cheiro pela internet, segue o que o release da assessoria diz sobre a pirâmide olfativa de cada um:

  • Colors Pink
    Notas de saída: Cítricas, frutadas – bergamota, tangerina e maracujá
    Notas de coração: Florais – flor de laranjeira, rosa e jasmim
    Notas de fundo: Amadeiradas, ambarinas, orientais, musk – madeira, acorde de âmbar, baunilha e acorde de musk
  • Colors Blue
    Notas de saída: Cítricas – laranja amarga, limão e yuzu
    Notas de coração: Florais, chá – flor de laranjeira, frésia e mate
    Notas de fundo: amadeiradas, orientais, musk – madeira de cedro, fava de tonka e acorde de musk

No fim do evento eu escolhi a Colors Blue pra trazer pra casa e estou apaixonada. É um cítrico amadeirado que é meu tipo favorito de pergume. O pink tem um fundinho um pouco mais doce e vocês me conhecem: prefiro meus doces no meu estômago 😉

O preço sugerido é R$99 (50ml) e R$139 (80ml). Já vi online em alguns lugares, então preparei uma vitrine pra quem tiver interesse em comprar:

[Looklink – Widget Vitrine #52974 – BEGIN …

… END]

Dicas naturais pra cólica, inchaço e TPM

Depois do vídeo sobre TDPM que postei aqui semana passada, hoje eu volto pra dar as dicas naturais pra cólica, inchaço e TPM que me ajudam muito durante esse período do meu ciclo.

Eu não gosto de tomar remédios, evito alopatia o máximo que posso, e confesso que alguns desses segredinhos me ajudam muito mais do que remédios em algumas vezes.

Lembrando sempre que você deve consultar um médico antes de fazer essas coisas, hein? E não se esqueça de manter seus exames em dia!

Tá curtindo os vídeos do canal recentemente? Tô cada vez mais apaixonada por esse lance de YouTube, mas tenho muita saudade do meu bloguinho. Vocês ainda lêem? Querem conteúdo exclusivo aqui pro blog?

123