Instagram

Follow Me!

Tranny, a biografia de Laura Jane Grace

Já falei aqui que sou muito fã do Against Me!? Já sim, nesse post que contei a minha odisséia atrás da banda da primeira vez que fui para os EUA em 2014 (que me rendeu até um beijo na boca da Laura Jane Grace sem querer).

Enfim, quando Laura lançou sua biografia, em que conta como foi se aceitar como mulher trans e o inferno que era a vida antes de resolver fazer a transição, eu logo comprei. Fiquei muito interessada porque eu já sabia que ela mantinha diários de sua vida inteira (quando ela contou para a esposa que era trans, deu os diários para ela ler e entender), e sempre achei que devia ser muito curioso. Eu adoro as letras que ela escreveu e me identifico super com várias delas.

O livro é incrível. Ela não tem medo de falar das drogas, de todas as vezes que foi escrota com outras pessoas e da dor que passava. Muitos trechos dos diários vão ser duplamente especiais pra quem é fã da banda, já que a gente reconhece facilmente pedaços de letras no que ela escreveu ali e pode entender melhor o contexto de várias músicas que, pelo menos pra mim, pareciam ter outro significado muitas vezes.

É um livro forte. Eu já imaginava, mas tive a certeza de que a dor que ela passou eu nunca vou entender, por ser uma mulher cis. Ao mesmo tempo, é uma história de luta e de vitória, que continua a ser escrita. O livro termina com um certo mistério. Dá vontade de pedir pra ela escrever um blog pra gente acompanhar o que aconteceu depois! Mas não é sobre isso, não é sobre acompanhar a vida de uma pessoa famosa, e sim de ver sua luta.

Achei que o livro foi quase um pedido de desculpas, e que funciona muito bem. Antes da transição eu achava que ela tinha alguma coisa errado. Era como se em todas as entrevistas parecesse uma pessoa completamente perturbada e que tinha zero empatia com o próximo. Lendo o livro ela cita vários desses momentos e dá pra entender que realmente tinha algo acontecendo ali. Viver com esse segredo pode acabar com a vida de uma pessoa (e acaba – as estatísticas falam que 50% dos jovens trans já pensaram em suicídio e 25% chegaram a tentar pelo menos um vez acabar com a própria vida).

Sobre o nome, Tranny, que em português a tradução seria uma palavra que eu nem gostaria de repetir aqui, ela deu uma entrevista no programa do Seth Meyers falando que ela também não gosta do nome e explicando porque o colocou no livro:

Recomendo a quem é fã da banda e quem não é, a pessoas trans e cis. Representatividade é a palavra, mas empatia também.

O livro chama Tranny: Confessions of Punk Rock’s Most Infamous Anarchist Sellout (em tradução livre: Travesti: Confissões da mais Anarquista Vendida Mais Infame Do Punk Rock) Eu comprei pela Amazon gringa (siga este link!) e chegou aqui na minha casa, em São Paulo, em menos de uma semana. Com o frete deu 30 dólares.

Minhas Cores Verdadeiras | feat. STABILO!

Galera! No fim do ano passado eu postei essa foto no Instagram e choveu de gente me pedindo canetinha ;)


Na época contei que tinha uma parceria legal por vir e hoje finalmente posso divulgar o vídeo pra vocês!

A Stabilo me convidou pra contar pra vocês como eu descobri minhas cores verdadeiras e eu fiz uma espécie de Draw My Life pra contar essa história.

Adorei poder fazer esse vídeo diferente do que faço normalmente. Vocês gostaram?

Obrigada pelo convite, Stabilo! Lá no site da campanha você vê o vídeo de uma galera que contou como ele vivem suas cores e ainda o clipe de uma música muito legal feita pelo Billy Saga!

O que é EMPODERAMENTO?

Depois que eu raspei a cabeça eu comecei a ouvir um elogio um tanto quanto peculiar. EMPODERADA! E eu ficava meio…ué? Porque eu raspei a cabeça?

Já faz tempo que eu percebi que as pessoas estão usando esse conceito de empoderamento da forma errada. Então o video de “O que é” dessa semana é sobre isso. Você sabe de verdade o que quer dizer empoderar uma mulher?

Galera, não se esqueçam de clicar naquele sininho ao lado do “subscribe” pra receber as notificações! Aí quando tiver vídeo novo (duas vezes por semana, hein?) você é avisado e não perde!
Vão lá no canal pra ver os outros vídeos clicando aqui!

Como é estudar na Make Up Forever Academy?

Desde que voltei dos EUA em agosto eu recebo todo tipo de mensagem (e-mail, inbox, comentário, sinal de fumaça, telegrama) perguntando sobre como faz pra estudar na MUFE Academy, a escola de maquiadores da Make Up Forever. Tentei juntar todas as perguntas e responder num vídeo!

Ah, a MUFE Academy que eu estudei é em NY, mas eles também tem uma escola em Paris!
O e-mail da pessoa de admissions na escola é DianeD@makeupforeverusa.com (falei com ela em agosto de 2016, não sei se ela ainda trabalha lá).

Lá no canal tem vídeo toda terça e quinta! Já assinou?

Minha primeira massagem ayurvédica

Segunda-feira eu fiz, pela primeira vez, massagem ayurvédica. Recebi, no caso. Foi uma experiência digna de um post, e como eu achei poucos relatos de experiências na internet, resolvi deixar aqui o meu.

Achei a Mai Prem em um grupo do Facebook. Na verdade não achei, o post apareceu e eu fiquei empolgada. Eu nunca tinha pensado em fazer massagem ayurvédica, sempre achei que massagem era coisa de rico – e é, claro, de pessoas que tem o privilégio de poder pagar, no meu caso, 100 reais numa sessão. Mas quando eu vi o post dela, estava me sentindo exausta e deprimida. Interpretei como um sinal. Ela não tinha mais horários pro fim de ano – queria fazer antes de viajar pras festas – mas deixamos marcado pro dia 9.

Acho que foi um sinal o fato de ela só ter podido me atender agora. A depressão, a ansiedade, a irritação e vários sentimentos ruins que eu comecei a ter em dezembro só foram acumulando. Na segunda-feira, eu senti que ia explodir. Estava tão inquieta que pensei em cancelar, por achar que não ia aguentar ficar uma hora sem me mexer, tentando pensar em nada. Quando entrei na sala da recepção eu percebi que tinha tomado a decisão certa em marcar essa massagem.

A Mai é uma querida. Aquelas pessoas que a gente sente a energia boa de longe, sabe? Ela me deu um formulário razoavelmente extenso pra preencher, que incluía algumas questões como “algum evento traumático” (“claro, você tem quanto tempo pra eu te contar tudo?”) e outras questões relacionadas ao físico como problemas de saúde, dores frequentes, etc etc.

Ela me colocou numa sala escurinha que tinha um colchonete no chão e um lençol, tocava uma música gostosa e tinha um cheiro bom. Deitei de calcinha, de bruços. Ela passa um óleo e um pó nas suas costas, e começa a massagear. No mínimo você sai de lá com a bunda lisa, porque é uma exfoliação potente!

É muito intenso. Foi a primeira vez em anos que eu consegui relaxar meus ombros. Foquei na minha respiração – andei treinando mindfulness com um aplicativo, conto depois – pra não sentir dor nem cócegas, que me impediriam de relaxar completamente. Ela aperta, alonga, faz massagem até com os pés.

Uma hora passou em cinco minutos. Eu queria que durasse mais um dia inteiro.

No final, eu parecia extremamente leve. Na verdade, quando fui me vestir, o vestido estava mais folgado. Abracei e agradeci, falei que estava muito feliz. Ela agradeceu a oportunidade dessa troca e disse que algumas pessoas sentem muito sono, tem sonhos estranhos e ficam emotivas. Eu definitivamente estava me sentindo assim.

Saí feliz e peguei o ônibus, sentei na janela e vim cantarolando na minha cabeça. Sentia uma vibração intensa que me acompanhou por pelo menos dois dias. Não me lembro dos meus sonhos, mas sei que sonhei bastante. E chorei. Chorei muito. Chorei um pouco quando entrei no ônibus, depois chorei mais tarde no banho. Não por tristeza, nem por nada ruim… mas porque eu estava tendo muitos sentimentos que não conseguia explicar. Sentimento de alegria, de gratidão, uma energia positiva imensa vibrava meu corpo. Eu estava sentindo coisas demais, não sabia dar nome a nenhuma, e isso me fez chorar… mas um choro de lavar a alma, mesmo. Eu estava precisando dele.

Agora eu tenho pensado mais antes de falar e pensado se PRECISO falar o que me vem a cabeça. Também estou mais tranquila e menos irritada. Estou me mantendo otimista. Consegui focar muito melhor nas minhas tarefas (posts três dias seguidos no blog, minha gente!) ,Os efeitos são muito claros pra mim.

Recomendo a todos que tenham uma profissional de confiança, que façam. Se você estiver de corpo e alma abertos para a experiência, sem medo ou ceticismo, mas ao mesmo tempo sem esperar que uma massagem mude completamente sua vida, tenho certeza que vai ser muito bom!

Ah, fui atendida em Pinheiros pela Mai Prem. Essa é a página do local em que ela atende algumas vezes na semana!

#MakeDeLoka: Capricórnio

O #MAKEDELOKA VOLTOU! EBA!

Esse ano vamos ter vários #MakeDeLoka, mas pelo menos uma vez por mês teremos um vídeo com o signo correspondente aquele mês. Ou seja, começamos o ano com Capricórnio!

A partir de agora vou colocar a lista dos produtos que usei nos vídeos de maquiagem aqui no blog e na descrição do vídeo, pra não ter erro :)

Produtos utilizados:
Mattifying Primer Make Up Forever
Primer para olhos Mary Kay
Corretivo MAC Pro Longwear
Corretivo Erase Paste Benefit (cor 3)
Make B. Base Líquida Color Adapt
Paleta de sombras Catharine Hill
Paleta Flash Color Make Up Forever
Blushes e contorno Inglot
Batom Maybelline Vivid Matte Liquid cor Nude Thrill
Batom Catharine Hill cor Carlota
Pó HD elf. cosmetics
Iluminador Anastasia Bervely Hills Glow Kit Sun Dipped

 

Assina o canal e liga as notificações (aquele sininho do lado de “subscribe”) pra não perder o próximo! Agora os vídeos entram duas vezes por semana. Tem muita coisa legal preparada.

Te vejo lá!

Resenha: batom líquido matte Catharine Hill

Oi gente!

No fim do ano a Catharine Hill me mandou um dos batons líquidos matte pra eu testar, e hoje vou contar pra vocês o que achei.

A cor que eles me mandaram foi a Carlota, que é um pink bem neon!

Não é uma cor que eu compraria porque não fica boa no meu tom de pele. Na verdade, eu tenho o rosto rosado, então evito batons com um fundo tão vibrante!  Queria ter as outras cores pra poder comparar.

A textura é grossa, então o ideal é usar um lápis de boca por baixo pra não correr o risco de sair ou ficar manchado. Sugiro que se aplique um pouco e vá construindo camadas, pra garantir um efeito bom. Às vezes a textura varia de acordo com o pigmento, então é bom ficar de olho nisso.

Eu gosto de aplicador assim, achei que facilita muito pra quem não tem muita experiência com a aplicação.

E aqui no look completo! Como é uma cor super vibrante, preferi não fazer nada além de uma pele básica e bastante rímel. O que acharam?

O batom líquido da Catharine Hill custa R427,60 e você pode encontrar na loja virtual deles ou em revendedores pelo páis (consulte o site pra encontrar onde tem um perto de você)!

Agora quero testar os batons metálicos da marca. Quem sabe em um próximo #MakeDeLoka, hein?

VÍDEO: Revendo as metas de 2016

No começo do ano eu fiz um vídeo falando sobre as metas que eu tinha pra esse ano. Eram metas simples, mas que consegui me manter firme – sem perceber! Agora fui parar pra rever o vídeo e vi o quanto eu mudei e quantas coisas eu consegui realizar na minha vida esse ano. Foi muito louco.

Você já conseguiu realizar metas de fim de ano assim? Confesso que foi minha primeira vez! Preparei um vídeo com as minhas metas pra 2017 que entra ainda essa semana. Quero saber quais são as suas!

VÍDEO: Como sobreviver ao fim de ano em família

E aí, ansioso pra ceia de Natal? Pra muita gente, ainda mais nesse ano em que a intolerância entrou na moda, infelizmente, passar pelas festas de fim de ano é um sufoco. Perguntei no meu Facebook o que os meus amigos fazem pra conseguir sobreviver à ceia sem querer se jogar da janela e o resultado foi esse vídeo aqui!

Com a palavra, o Grinch:

PS: sobreviver sem tretas não quer dizer passar pano para piada machista ou homofóbica. Seja verdadeiro com quem você é em todos os instantes!

VÍDEO: Uma gatinha chamada Janis!

SPOILER: GATINHOS FOFINHOS ADIANTE!

Há pouco mais de um mês (no vídeo eu falo 2 semanas mas gravei faz um tempinho) adotamos uma gatinha! Algumas pessoas perceberam pela quantidade de fotos que não me segurei pra postar no Instagram e no stories, haha! Eu queria contar a história de como esse serzinho mágico apareceu nas nossas vidas aqui, mas não faria juz à toda a fofura dela se não fosse em vídeo.

Me diz se não é a coisa mais fofa do mundo? Adotar um bichinho é a melhor coisa que a gente pode fazer. Não compre, adote! Existem muitos nenês peludos sem casa por aí, tanto filhotes como já adultos. Eu posso dizer que acho que fiz bem pros meus gatos ao adotá-los, mas eles salvaram minha vida muitas vezes desde que entraram nela.

Assina o canal que essa semana tem mais um vídeo, hein?

12345