Instagram

Follow Me!

fotinhos: menina prendada, pororoca louca, óculos novos

Sábado eu fui numa festa à fantasia da Cásper Líbero, a famosa Pororoca Louca. Resolvi ir de Sininho só pra aprender a nunca mais usar uma fantasia com asas numa festa tão cheia. Voltei com muitos hematomas pra aprender a usar um tênis antiderrapante na próxima, também.

ta-da!

ta-da!

No domingo fizemos um bazarzinho na casa das meninas e minhas novas aquisições me matam de alegria: wayfarers!

detalhe do branco e rosa 3

detalhe do branco e rosa <3

detalhe do preto com coloridinhos

detalhe do preto com coloridinhos

Também adquiri esse fim de semana uma virose/gripe que me trancou em casa nos últimos dois dias. Aproveitei pra colocar meus dons culinários *cof cof* em prática e fiz uma torta de limão! nham!

juro que fui eu quem fez.

juro que fui eu quem fez.

eu definitivamente preciso comprar uma câmera. essa da minha mãe é horrível.

agora excuse me que eu vou ali aproveitar que já consigo engolir novamente sem parecer que o pipo está deslizando as unhas pela minha garganta e vou me entupir de torta de limão.

beijosmeliguem.

+ 10 coisas pra fazer antes de morrer

51. ir à parada gay de são francisco
52. assistir toda a sequência de star wars
53. ler toda a sequência de “torre negra”, do stephen king
54. ler toda a sequência de “the hitchhiker’s guide to the galaxy”, de douglas adams
55. comprar um mac
56. fazer um curso de maquiagem
57. comprar uma filmadora e filmar momentos com meus amigos. depois editar tudo com uma música linda e assistir over and over.
58. ir à disney
59. tirar férias de verão – e passá-la na praia
60. dar um mosh

(veja a parte um desse post aqui!)

50 coisas pra fazer antes de morrer.

não, isso não é um meme. é uma lista pessoal, que eu pensei item por item. ao invés de copiar, faça a sua. garanto que dá um ânimo maior num dia desse de inverno paulista.
inicialmente eram 100 coisas pra fazer antes de morrer, mas tava difícil. então eu deixei como 50 coisas pra fazer antes de morrer, e conforme for pensando em mais coisas vou postando os adendos pelo blog ;)
são a essas coisas, pequenas ou não, que nós precisamos nos apegar. os sonhos, as metas. são elas que nos fazem continuar vivendo.
(coraçãozinho () pras coisas que eu já fiz, que são poucas)

1. dormir sob as estrelas 
2. ter um bebê
3. dançar como se ninguém estivesse olhando
4. beijar na chuva
5. ser dj por uma noite
6. ser rockstar por uma noite
7. estar nos palcos de teatro mais uma vez
8. amar perdidamente
9. nadar pelada! ;)
10. ser boa o suficiente no tricô pra fazer isso
11. fazer um mochilão pela europa
12. ter uma mini biblioteca em casa
13. decorar meu próprio apartamento
14. ver um musical na broadway
15. fazer amor ao ar livre
16. ser fluente em pelo menos cinco idiomas
17. comprar uma câmera profissional, ou semi, e parar de ter vergonha de tirar fotos
18. casar, nem que seja pra durar pouco
19. comprar um videogame
20. ver um fim de tarde na praia em vancouver
21. fazer exercício todos os dias
22. tirar carta de motorista
23. ver de perto a tomatina
24. aprender a meditar
25. passar um mês numa dieta vegan
26. comprar um carro
27. aprender a cozinhar (e fazer um jantar romântico pra alguém que mereça)
28. morar em outro país
29. ver um jogo do brasil na copa do mundo
30. apostar uma corrida na praça do Général de Gaulle, em Lille
31. fazer uma noite de pizza em casa pros meus amigos
32. chorar no show de uma das minhas bandas favoritas
33. sumir da internet por um tempo (e fazer vocês sentirem saudade!)
34. escrever um livro
35. aprender a dançar tango
36. jogar rock band
37. dar um grito do lugar mais alto que eu conhecer
38. ajudar alguém a atravessar uma rua
39. fazer terapia
40. saltar de pára-quedas
41. plantar uma àrvore
42. levar presentes de natal num orfanato
43. ter uma idéia revolucionária
44. parar de tomar remédios
45. ver um show no central park
46. andar de snowboard
47. correr pelada na rua (e não ser presa)!
48. pular do alto de uma cachoeira
49. dividir um escritório com um amigo
50. conseguir completar toda essa lista

pepsi, nham.

a maior alegria minha de quando vou comer no black dog é tomar pepsi. aliás, eu sou uma daquelas pessoas que comemora secretamente quando o lugar não tem coca e só tem pepsi. não sou fã dos sabores lemon de nenhuma das duas marcas, mas a pepsi parece que é a única opção que encontro por aí e quando tenho certeza que vai ter pepsi normal em algum lugar é só alegria.

esses dias tava vendo o comercial novo:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Z7XiWV60TQ0]

fiquei sabendo que também tem versões gaúcha (onde trocam o “show” por “tri bom”) e baiana (onde trocam o “show” por “porreta”). achei fofa a preocupação em adaptar as gírias!
mas aí fiquei lembrando dos comerciais antigos da pepsi. lembram aquele com pink, britney, beyoncè? era meu favorito. eu pirava quando começava a passar!

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=SkELRp4wKPs]

aliás, a brita fez um outro comercial da pepsi:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Jt8uNG02ixA]

pra não deixar nenhuma diva de fora, tem um com a shakira:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=G0ql43igg1M]

falando em diva, tem esse do michael jackson, “best generation”. é de 1984 e não acho que tenha passado no brasil. fica de homenagem pro rei do pop.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=po0jY4WvCIc]

pra terminar, um de 1960! olha que coisa cute.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=F4vUwl7YGes]

pacata vida.

não postei nada ultimamente, porque não tinha o que falar. eu tava naquele limbo total que a gente entra quando se forma. solteira, desempregada e sem dinheiro, não tinha absolutamente nenhuma novidade pra contar.

aí eu arrumei um emprego e comecei na quarta. o namorado ainda não tenho, nem o dinheiro. mas fiz uma coisa que precisava há tempos.

quinta feira a lucy apareceu no meu msn falando que a gente devia fazer um bate e volta na praia no fim de semana. horas depois, já tínhamos definido que íamos pra juquehy, que fica em são sebastião. achamos uma pousada barata, vimos o preço da passagem e combinamos tudo. e lá fomos nós: eu, maíra, ceci e lucy.

mission: girl band

mission: girl band

sábado de manhã depois de eu quase ser assaltada de novo peguei o metrô e fui pra rodoviária. ceci quase não chega a tempo mas deu tudo certo. meio dia estávamos lá, depois de duas horas e meia de viagem. a pousada era bem lindinha, perto da praia. fazia um puta sol, mas o calor não estava horrendo. ficamos lá tomando sol, banho de mar, cervejinha, tivemos um trauminha com uma batata frita nojenta num boteco perto da praia. de noite ficamos tomando vinho e falando besteira. tentamos gostar do bar, mas não estávamos na vibe. voltamos pra pousada pra acordar cedo no dia seguinte. domingo fez um puta dia feio, meio frio e nublado, mas fomos passear na praia mesmo assim. andamos toda a orla até as pedras do outro lado, tiramos milhares de fotos.

meu pé tava ardendo.

eu estava precisando disso. uma hora sentei nas pedras e fiquei vendo as ondas baterem nelas. pensei na vida, no meu momento atual. tomei decisões, meditei um pouco. renovei a alma. queria mais uns dez dias lá pra poder me renovar inteira, tomar um solzinho.

tô doida pra dezembro chegar.

amigos, amigos…

eu acho que amizade é uma coisa muito delicada. não frágil, mas delicada mesmo. amizade de verdade não é frágil – sobrevive à briga, indisposição, mau humor e depois compreende que isso tudo faz parte.

conheci meus melhores amigos em situações super inusitadas, e justamente por isso que os considero meus amigos de verdade. a vida se encarregou de colocá-los ali, não importa a maneira que utilizou pra que isso acontecesse. seja num grupo de discussão de um concurso que nunca aconteceu, numa balada perdida em plena quarta feira à noite ou em uma rede social vergonhosa. pelo blog, pela internet, por um ex namorado. na faculdade ou trabalhando junto. seja aquela pessoa que eu fiquei e depois descobri que não ia dar em nada, mas o carinho não passou esses anos todos. seja um grande amor do passado, do presente ou do futuro.

nunca tive medo de dar chance às pessoas para que entrassem na minha vida. claro que por causa disso muitos me classificam como otária por deixar todo mundo abusar da minha boa vontade, mas nunca consigo dizer não a alguém que precisa de um carinho ou simplesmente chorar as pitangas.

talvez por isso, por ser tão otária assim, que eu tenha deixado pessoas incríveis se aproximarem e nunca irem embora. amigos que vão me dizer quando estou sendo paranóica e me aguentar surtando num domingo à noite. amigos que não vão ter medo de me falar que estou errada e que sei que posso falar que eles também estão exagerando em algumas situações. amigos que vão sair comigo pra se divertir ou mandar um email numa entediante terça à tarde.

por todas as pequenas coisas, das risadas ao choro, eu os amo. das baladas ao tédio, os amo mais ainda. do msn ao abraço apertado, eu mato e morro por vocês, meus amigos.

a estranha vida amorosa das pessoas ao meu redor*

ou dani explica – porque você não consegue arrumar um(a) namorado(a)

não sei se isso acontece com vocês, mas por aqui tem cada vez ficado mais frequente ouvir meus amigos e amigas (heteros, gays ou lésbicas, tanto faz) falarem que querem namorar, “alguém pra ver filme e dormir de conchinha” e etc. e aí dizem que com fulano não queria nada sério, ou fulana não deu certo. sempre tem um dos lados do ex-futuro-casal que não quer se apegar ou está muito na vida louca ainda. me diz, o que acontece?

eu tenho teorias pra isso.

uma é que os opostos definitivamente se atraem. numa balada com oitocentas pessoas, quem vai ser aquela que você vai beijar e pegar o telefone, tentar marcar de sair e conhecer melhor? justo aquela que não quer nada com ninguém. SEMPRE.

outra é que nessa fase em que nós estamos, os vinte-e-poucos-anos, é muito difícil achar alguém que queira namorar porque 1. as pessoas que começaram a namorar na adolescência e terminaram agora não querem nada sério depois de um namoro longo 2. todas as pessoas legais já estão namorando e a principal de todas 3. você não sabe o que fazer da vida e cai num limbo sentimental. porque a sociedade (e sua mãe) diz que daqui a pouco você vai ter que se assentar na vida mas você ainda acha que é muito novo e tem que aproveitar enquanto pode. aí fica aquilo de querer dormir de conchinha quintas e domingos, mas querer ir pra farra nas sextas e sábados. not gonna happen, baby. namoro é namoro todos os dias da semana. então fica uma crise existencial. gosto do x, mas não quero deixar de sair com meus amigos; gosto da y mas não quero deixar de pegar a z de vez em quando; gosto de fazer sexo com a mas quero dormir abraçado com b (e ainda adiciona “eu nuuuuuunca apresentaria a pra minha família).

o que acontece depois? eu sei lá! ainda não saí do meu próprio limbo. mas juro que quando sair, eu venho aqui contar pra vocês. eu espero que ele acabe um dia para todos nós porque ninguém merece viver sozinho e se continuar assim estamos caminhando rumo à extinção da espécie.

por enquanto, acho que vou criar uma rede social dos meus amigos. vou mapear seus gostos, orientações sexuais e suas maiores qualidades e encaixá-los uns com os outros mesmo. porque, gente, vocês estão parecendo trânsito na marginal na quarta pré-feriado! uns mais encalhados que os outros.

*não estou me excluindo desse título, minha vida sentimental é tão fucked up quanto a de vocês ;)

embaixadora da beleza real dove – eu consegui! :)

ei pessoal!
recebi um email de uma das meninas que participam no vídeo comigo dizendo “ganhamos dani! somos nós duas!”. como a gente tinha trocado uns emails falando que ninguém tinha ligado nem nada ainda, achei que era brincadeira. aí por curiosidade eu fui entrar no site:

GANHEI!

tô passada. eu tava tão achando que não ia rolar que não me apeguei muito, até me esqueci de vir aqui no blog pedir votos. antes de acabar a votação eu já tinha tirado do nick no msn e só postei umas duas vezes no twitter. obrigada, pessoal! à minha família que deve ter votado umas quatrocentas vezes por dia, aos twitters queridos que deram RT nos meus posts e mandaram reply dizendo que tinham votado, aos meus amigos que me  contavam quantas vezes já tinham votado naquele dia e à pessoa cara de pau que deixou um comentário no blog dizendo que estava massivamente votando em outra pessoa para que eu perdesse (obrigada por gastar tanto tempo do seu dia pensando em mim! mas vá viver agora, fica pra próxima).

vocês são uns fofos! agora é só esperar pra me ver pelas revistas na próxima campanha da dove. quando for a sessão de fotos eu aviso e tento tirar umas fotinhos de making off.

só pra atualizar:

passei uns dias sem voltar aqui simplesmente porque não tinha o que falar. lembrei do concurso da dove, que eu queria colocar o link pra vocês votarem. mas a votação acabou hoje! quem votou, votou. agora só resta cruzar os dedinhos e esperar o resultado sair no dia 14.

no mais, ando em casa. estágio na abril acabou, estou montando o site do meu portfólio. a vida anda atribulada. quem me acompanha pelo twitter sabe que fui assaltada aqui perto de casa no fim de semana passado, e foi bem chato. no meio da tarde de domingo dois caras armados numa moto sem placa me pararam quando eu já estava quase em casa e levaram meu ipod, dinheiro, cartões, documentos e minhas maquiagens. meu pó e meu batom favoritos. é fútil, mas tinha valor emocional também – foram presentes de pessoas queridas, e eu tô numa pindaíba pra poder comprar outros por agora.

talvez por isso tenha rolado uma greve de silêncio. cansei desse país violento, desse bairro que me aprisiona. me sinto a princesa na torre morando aqui no jabaquara. quando eu morava perto do metrô ana rosa, ia pra onde queria e quando queria – e sempre tinha carona pra casa.agora tenho que pedir pro meu pai me levar pro metrô porque só a idéia de pegar um ônibus aqui quando está escuro ou num fim de semana já me apavora.

se tudo der certo, estou fora daqui rapidinho. torçam duplamente por mim.

julho – mês do rock.

não sei quem inventou que julho é o mês do rock, porque na minha vida os doze meses do ano são do rock. mas o que é bom dessa coisa toda temática é a programação incrível que rola por são paulo, definitivamente a cidade mais rocker do brasil. o léo tirou não sei de onde toda uma programação de cinema de graça em são paulo. fuçando por ali meus olhos brilharam: o cine olido vai passar vários filmes do rock e eu com certeza vou me jogar em quase todos. o melhor: as sessões custam só um real! fica a dica. o cine olido fica na avenida são joão, 473, próximo à estação república do metrô (linha vermelha).

aí vai a programação:

ROCK CINEMA CLUBE GALERIA OLIDO (de 21/7 a 2/8 )

GUIDABLE – A VERDADEIRA HISTÓRIA DO RATOS DE PORÃO (Brasil, 2009, 120 min, exibição em DVD). Dir.: Fernando Rick e Marcelo Appezzato. História da banda brasileira Ratos de Porão, uma das mais antigas e importantes do cenário hardcore mundial, com quase três décadas de carreira. / Dias 21, 24, 29 e 1º/8, 15h. Dias 22, 25 e 30, 17h. Dias 23, 28 e 31, 19h30 MORE (França/Luxemburgo, 1969, 116 min). Dir.: Barbet Schroeder. Com Mimsy Farmer, Klaus Grunberg, Heinz Engelmann e outros. Estudante viaja da Alemanha a Paris, quando conhece uma expatriada norte-americana usuária de heroína. Eles se apaixonam e partem para a ilha de Ibiza, na Espanha. Trilha sonora da banda Pink Floyd. / Dia 21, 17h

PUNK: ATTITUDE (Estados Unidos, 2005, 88 min, exibição em DVD). Dir.: Don Letts. Documentário mostra entrevistas e imagens de bandas revolucionárias como New York Dolls, MC5, The Stooges, The Clash, The Sex Pistols, além de performances raras extraídas de arquivos. / Dia 21, 19h30

BOTINADA! A ORIGEM DO PUNK NO BRASIL (São Paulo, 2006, 110 min, exibição em DVD). Dir.: Gastão Moreira. Documentário trata das origens do punk rock no Brasil, mostrando sua primeira fase, entre 1976 e 1984, e o paradeiro de seus protagonistas. / Dia 22, 15h

GERAÇÃO PUNK (Estados Unidos, 1979, 85 min, exibição em DVD). Dir.: Ulli Lommel. A produção do filme reuniu o ícone da pop arte, Andy Warhol, e a banda-chave do movimento punk em Nova Iorque, Richard Hell & The Voidoids. Rodado inteiramente em locações, nas ruas e clubes underground nova-iorquinos, em 1979. / Dia 22, 19h30

NEVERMIND (Estados Unidos, 2005, 75 min, exibição em DVD). Dir.: Bob Smeaton. Documentário relata a trajetória do Nirvana, desde a assinatura do seu primeiro contrato com o selo independente Sub Pop até a gravação de Nevermind, disco que desbancou o pop star Michael Jackson do topo da Billboard e considerado pela crítica um dos dez melhores álbuns de todos os tempos. / Dia 23, 15h

BOB DYLAN – DON’T LOOK BACK (Estados Unidos, 1967, 96 min, exibição em DVD). Dir.: D.A. Pennebaker. O cantor e compositor Bob Dylan em sua famosa turnê pela Inglaterra, em 1965. / Dia 23, 17h

STOP MAKING SENSE (Estados Unidos, 1984, 88 min, exibição em 35mm). Dir.: Jonathan Demme. Os bastidores da turnê britânica da banda Talking Heads, liderada por David Byrne. / Dia 24, 17h

CONTROL (Reino Unido/Estados Unidos, 2007, 121 min, exibição em 35mm). Dir.: Anton Corbijn. Com Sam Riley, Samantha Morton, Craig Parkinson e outros. Cinebiografia de Ian Curtis, vocalista enigmático da banda Joy Division. / Dia 24, 19h30

COMITÊ (Estados Unidos, 1968, 55 min, exibição em DVD). Dir.: Peter Sykes. Com Paul Jones, Tom Kempinski, Robert Lloyd e outros. Parábola sobre o conformismo e o pensamento livre influenciados pelos questionamentos filosóficos do psiquiatra R. D. Laing e do dramaturgo Harold Pinter. Trilha sonora da banda Pink Floyd e performance emblemática da banda inglesa The Crazy World of Arthur Brown. / Dia 25, 15h

TOMMY – O FILME (Estados Unidos, 1975, 111 min, exibição em DVD). Dir.: Ken Russell. Com Roger Daltrey, Ann-Margret, Oliver Reed, Tina Turner e outros. Ópera rock clássica do The Who sobre rapaz cego, surdo e mudo, que se torna campeão de fliperama e uma espécie de messias. Performance arrebatadora da cantora Tina Turner como a Rainha do Ácido. / Dia 25, 19h30

FULL METAL VILLAGE (Alemanha, 2006, 90 min, exibição em DVD com legendas em espanhol). Dir.: Sung-Hyung Cho. Filme mostra a vida em uma pequena cidade alemã, ao som de bandas como Cannibal Corpse, Grave Digger, Raise Hell, Death Angel e Sodom. / Dia 26, 17h

A HISTÓRIA DO ROCK NO BRASIL (Brasil, 2004, 110 min, exibição em DVD). Dir.: Pedro Vieira. Documentário narra a história dos últimos 50 anos do rock no Brasil. / Dia 28, 15h

CAZUZA: O TEMPO NÃO PÁRA (Brasil, 2004, 96 min, exibição em DVD). Dir.: Sandra Werneck e Walter Carvalho. Com Daniel de Oliveira, Marieta Severo, Reginaldo Faria e outros. Cinebiografia do cantor e compositor Cazuza. O filme mostra o garoto rebelde da classe média alta carioca, que se tornou compositor de sucesso nos anos 80, e morreu em julho de 1990, aos 32 anos, em decorrência da Aids. / Dia 28, 17h

ROCKNROLLA – A GRANDE ROUBADA (Reino Unido, 2008, 114 min, exibição em DVD). Dir.: Guy Ritchie. Com Gerard Butler, Tom Wilkinson, Thandie Newton e outros. Ao tentar investir milhões de libras esterlinas em uma ação ilegal para construir um estádio, o chefão da máfia russa londrina atrai a cobiça de diversos criminosos locais, entre eles, uma contadora sexy, um político corrupto e um ladrão ambicioso. / Dia 29, 17h

O MASSACRE DAS BARBYS (Espanha, 1996, 93 min, exibição em DVD). Dir.: Jesus Franco. Com Santiago Segura, Mariangela Giordano, Aldo Sambrell e outros. A banda de rock The Killer Barbys está com o carro enguiçado no meio de uma turnê e vai procurar ajuda na mansão da condessa von Fledermaus, uma doce e velha mulher que fez um pacto com o demônio. / Dia 29, 19h30

SID & NANCY (Inglaterra, 1986, 112 min, exibição em DVD). Dir.: Alex Cox. Com Gary Oldman, Chloe Webb, David Hayman e outros. Baseado em fatos reais, o filme mostra os últimos meses de vida de Sid Vicious, integrante da banda punk inglesa Sex Pistols, e seu conturbado romance com Nancy Spungen. / Dia 30, 15h

ÚLTIMO DIAS (Estados Unidos, 2005, 96 min, exibição em DVD). Dir.: Gus Van Sant. Com Michael Pitt, Lukas Haas, Asia Argento e outros. Vida de Green Blake, famoso músico de rock que mora em sua mansão, isolado do mundo. / Dia 30, 19h30

WOODSTOCK (Estados Unidos, 1970, 228 min, exibição em DVD). Dir.: Michael Wadleigh. Documentário sobre o famoso festival de rock realizado em agosto de 1969, que reuniu mais de 500 mil pessoas em uma fazenda nos arredores de Nova Iorque, celebrando o ditado “paz e amor”, em contrapartida à guerra do Vietnã e às mortes dos líderes Martin Luther King e Robert Kennedy. / Dia 31, 15h

NÃO ESTOU LÁ (Estados Unidos/Alemanha, 2007, 135 min, exibição em DVD). Dir.: Todd Haynes. Com Christian Bale, Cate Blanchett, Marcus Richard Gere e outros. Cinebiografia ficcional do astro da música Bob Dylan, interpretada por diversos atores. / Dia 1º/8, 17h

THE ROLLING STONES – SHINE A LIGHT (Estados Unidos, 2008, 122 min, exibição em DVD). Dir.: Martin Scorsese. Participação de Christina Aguilera, Buddy Guy e Jack White III. Gravação do show apresentado pelo grupo Rolling Stones no Beacon Theater de Nova Iorque, em 2006. / Dia 1º/8, 19h30

THE BEATLES – YELLOW SUBMARINE (Estados Unidos, 1968, 90 min, exibição em DVD). Dir.: George Dunning e Dick Emery. Com as vozes de Paul Angelis, Peter Batten, The Beatles, John Clive e outros. Animação sobre um paraíso no qual a paz fica ameaçada quando os terríveis Blue Meanies declararam guerra e enviaram um exército ao local, liderado pela ameaçadora Luva Voadora. / Dia 2/8, 17h