Instagram

Follow Me!

  • Home
  • /
  • Tag Archives:  padrão de beleza
StopTheBeautyMadness

Padrões, autoestima e #StopTheBeautyMadness

Quando li o post da Lia e depois um monte de outras blogueiras e amigas minhas postando fotos suas sem maquiagem na timeline achei uma grande coincidência. Eu estou numa semana péssima em relação à minha auto-imagem, ansiosa e chateada com meu corpo,  e pensei muito nisso ultimamente.

Antes de falar de mim, vou contar o que é o #StopTheBeautyMadness: uma campanha que incentiva as mulheres as postarem suas fotos como são, sem maquiagem ou tratamento, para acabar com os padrões loucos de beleza impostos todos os dias. Porque chega uma hora que a gente não aguenta mais. Todos os dias somos cobradas pra sermos magras, saradas, cabelo hidratado e liso, brilhante, loiras e maravilhosas. Mas ninguém é assim, gente. Nem Gisele é linda o tempo inteiro – ela já deve ter acordado com a cara inchada de chorar alguma vez na vida, sabe? Esses padrões são baseados em mulheres que muitas vezes nem existem, são frutos de muita maquiagem e photoshop.

StopTheBeautyMadness

Não estou falando que não existe mulher bonita, mas estou falando que o conceito de beleza que seguimos e buscamos é totalmente irreal. Quando eu vejo o instagram de blogueiras populares, inclusive o da própria Lia, eu quero morrer. Já comentei várias vezes nesses instagrams falando pras pessoas pararem de xingar e fazer comentários sobre a aparência “ah, você tá gorda com essa roupa” “nossa, você tá muito magra, o que aconteceu?” “nossa mas está muito vesga nessa foto” e outros absurdos que eu sinceramente não sei como as pessoas tem CORAGEM de postar em público.

Outro dia postei no meu Facebook que fico chateada quando falam “as gordas” e “as magras” como se fossem dois times de queimada, porque além de eu não me encaixar em nenhum desses times e isso me lembrar a época da escola, é uma absurdo que em pleno 2014 ainda exista esse tipo de divisão. Porque as marcas precisam fazer coleções especiais de plus size? Porque elas simplesmente não fazem do tamanho 34 ao 52? Porque tem “roupa de gorda”, se as gordinhas podem usar o que elas bem entenderem?

“Ah, Dani, mas é muito fácil você falar, é magra, saiu na VIP, mimimi”.

Comentei no post da Vic hoje que eu não me sinto bonita. E isso faz parte de mim desde sempre. Vou contar aqui sem querer me fazer de coitadinha ou pedir confete, mas pra vocês verem como essa busca por uma beleza bizarra é nociva: desde sempre eu fui o patinho feio. Era uma criança tímida, jogava o cabelo no rosto. Meu cabelo nunca foi liso nem cacheado, eu era magra demais, branca demais. Quando era adolescente, ouvi de uma amiga que os meninos nunca iam querer nada comigo porque eu tinha as pernas muito finas. Ouvi de um namoradinho que eu jamais seria “uma gostosa”. Eu tinha o cabelo colorido, usava roupas rasgadas, tinha uma banda numa cidade do interior. E cara, crianças e adolescentes podem ser muito cruéis na fase mais importante da formação dos seus conceitos sobre o mundo.

Quando cresci, talvez por ter a auto estima abalada pelo bullying que sofri na adolescência (sim, amigas de escola, vocês não percebem que praticaram bullying comigo, mas foi isso que aconteceu quando me excluíram de tudo porque eu não era bonita e arrumada o suficiente pra andar com vocês), me envolvi em relacionamentos emocionalmente – e às vezes fisicamente – abusivos. Cheguei a ouvir de um namorado que ele não sentia tesão em mim porque eu era gorda, quando tinha 1,70 de altura e 68kg.

Eu, hoje, não me acho bonita. Quando posto as fotos que saíram na VIP ou que a Valentina tira de mim, é como se fosse outra pessoa. Aquela Dani ali é uma Dani maquiada, com photoshop (tirando as fotos da VIP que foram feitas com câmera analógica), com cílios postiços, uma luz perfeita, uma roupa meticulosamente escolhida pra esconder minha barriga. É uma personagem. Não parece eu.

Eu sou essa aí, dessa foto, logo depois de acordar, descabelada e nua. Eu não tenho um corpo perfeito, eu não tenho um sorriso branco e retinho. Tenho celulite, estria, uma barriguinha. Eu sou assim.

Talvez eu esteja me expondo demais contando todas essas coisas aqui, mas achei necessário. Por favor, parem de buscar um padrão irreal. Se aceitem e sejam lindas como são. Usem maquiagem, sim, mas porque gostam – não pra parecerem uma outra pessoa. Façam academia, sim, mas pra ficarem saudáveis e se sentirem bem consigo mesmas – não pra para que os outros as achem gostosas.

Apenas PAREM com a loucura da beleza.