Instagram

Follow Me!

  • Home
  • /
  • Tag Archives:  Cinema
22150652330_871dc5f915_b

Cinco filmes pra ver no Festival Mix Brasil

Hoje começa o 23º Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, com uma programação incrível. Todo ano eu tento assistir alguns filmes, pelo menos, e hoje vim contar pra vocês quais estou afim de ver na edição desse ano.
Se você celebra e apoia a cultura LGBTQX (eu sinceramente não sei mais como usar essa sigla), tente mesmo ver algo da programação. As vezes a gente perde essas oportunidades e é UM PARTO achar esses filmes pra assistir depois!

O Festival ainda tem uma programação extensa além do cinema, que envolve música, artes plásticas, teatro, e a conferência [SSEX BBOX], que planeja, segundo o site, “criar espaços, físicos e virtuais, que democratizem o acesso à informação, estimulem um diálogo aberto, que permitam que as pessoas descubram mais sobre si mesmas e seus desejos.”.

Califórnia
Primeiro longa dirigido por Marina Person, tem Caio Blat no elenco e conta a história de Estela, uma adolescente nos anos 80 que está se programando pra visitar o tio na Califórnia, quando a viagem é cancelada pois ele precisa voltar para o Brasil e reaparece doente.

Tupiniqueens
É um documentário brasileiro que retrata a cena drag paulistana – e conta com minha mamãe Malonna (lembram da minha transformação no A Coisa Toda?) e outras maravilhosas brasileiríssimas como Amanda Sparks, Gloria Groove, Ikaro Kadoshi, Lorelay Fox, Marcia Pantera, Penelopy Jean, Samantha Banks e Tiffany Bradshaw. Também aparecem as ex-participantes de Ru Paul´s Drag Race que fizeram shows por aqui: Adore Delano, Alaska Thunderfuck 5000, Latrice Royale, Milk, Raja e Shangela.

Mas vamos lembrar que antes de achar incríveis as drags gringas a gente tem que amar as nossas tupiniqueens, sim?

Bem-Vinda a Esta Casa
A cineasta Barbara Hammer é responsável por este documentário sobre a vida da poetisa Elizabeth Bishop, e retrata, inclusive, sua relação com Lota de Macedo Soares – que inspirou o filme Flores Raras.

Yorimatã
Conta a história de Luhli e Lucina, duas mulheres que no auge dos anos 70 viviam um relacionamento com um homem,  o fotógrafo Luiz Fernando Borges da Fonseca, que registra a vida do trisal. Juntas, as duas compuseram mais de 800 músicas e negaram gravadoras. Tudo pela liberdade e criação artística, indo além do seu tempo e contra as regras da sociedade na época.

Dora ou As Neuroses de Nossos Pais
O filme suiço-alemão conta a história de Dora, que após uma vida de tratamentos psiquiátricos, teve a medicação suspensa por sua mãe ao completar 18 anos. Isso faz com que ela comece a descobrir a vida, sua sensualidade e o sexo.

Depois eu conto aqui o que achei dos filmes que conseguir assistir. Você pode conferir os horários, cinemas e o restante da programação no site do Festival!

wwz5

Assisti: Guerra Mundial Z

Já faz um tempinho que o novo filme de Brad Pitt estreou no cinema, e eu fui assistir logo na primeira semana. O motivo foi além do muso. É que esse filme une teorias de conspiração, zumbis e fim do mundo. Ou seja: três coisas bizarras que eu adoro.

WWZ_Poster_5_23_13

Guerra Mundial Z conta a história de um ex investigador da ONU (Brad Pitt) que leva uma vida normal com sua mulher (Mirelle Enos, que fez uma policial na série The Killing) e filhas quando esse vírus começa a se espalhar rapidamente. Ele é chamado pela ONU e enviado pra descobrir de onde essa parada toda veio e como encontrar uma cura.

Porém, como alguns de vocês já sabem, eu sou uma medrosa pra filmes de terror. Já abandonei vários no meio. Não, Guerra Mundial Z não é um filme exatamente de terror, mas zumbis que conseguem correr e saltar em cima de você foi assustador o suficiente pra eu realmente pensar em ir embora. Esse filme faz Walking Dead parecer um gibi da Mônica – apesar de ser bem menos gráfico e ter muito menos sangue, a tensão é de enlouquecer. Em Walking Dead é tudo meio nojento e você toma uns sustos, mas ainda pode andar um pouquinho mais rápido ou enganar zumbis que são rápidos como uma porta. Mas em Guerra Mundial Z, não. Eles vão correr atrás de você, pode ter certeza.

wwz2

Se eu tivesse que escolher um tipo de zumbis pro fim do mundo, com certeza seria os de Walking Dead.

Mas o filme é muito bom e eu me surpreendi! Recomendo. Corre pro cinema mais próximo que ainda tá passando.

 

limadest

Assisti: Meu Pé De Laranja Lima

Fui assistir Meu Pé De Laranja Lima logo no fim de semana de estreia. O livro foi um dos primeiros que me fez chorar (não que seja uma tarefa complicada, sempre fui chorona), também teve duas adaptações para novelas: uma na TV Tupi em 1970 e outra na Band em 1980. Eu não era nascida ainda, mas tenho a impressão de ter assistido alguma reprise em algum momento da minha infância, ou talvez sejam as imagens que criei na cabeça enquanto lia o livro se misturando com a realidade.

lima1

A história é a seguinte:

Zezé é um garoto de 8 anos que, apesar de levado, tem um bom coração. Ele leva uma vida bem modesta, devido ao fato de que seu pai está desempregado há bastante tempo, e tem o costume de ter longas conversas com um pé de laranja lima que fica no quintal de sua casa. Até que, um dia, conhece Portuga, um senhor que passa a ajudá-lo e logo se torna seu melhor amigo.

lima2

A versão dirigida por Marcos Bernstein é muito bonita. A fotografia é maravilhosa e o roteiro tem umas sacadas incríveis. Amei como contaram essa história que ouvi tantas vezes. Zé de Abreu faz o papel do Portuga, e é de tocar o coração. Destaque também para o pequeno que faz o papel de Zezé, o João Guilherme de Ávila (que é filho do cantor Leonardo). Vi muitas pessoas levando filhos pequenos no cinema, não acho que seja um filma pra criança – mesmo porque a classificação é 12 anos. Zezé sofre pra caramba na história, apanha da família, é rejeitado, tem alucinações… É um filme pra adultos, pra gente se lembrar como é ser pequeno e se emocionar.

Todo mundo chorando no final. Vale a pena. Aproveita que o filme ainda está em alguns cinemas do circuito nacional!

Assisti: Les Misérables

Na quarta-feira de cinzas eu e o namorado queríamos aproveitar que trabalhamos de casa pra pegar um cinema cedo. Como o Oscar já está chegando e nossa listinha de filmes assistidos está vergonhosa, resolvemos assistir Os Miseráveis!


lesmis2

Eu já conhecia a história pois já assisti à peça milhões de anos atrás (doze, pra ser mais exata) na inauguração do Teatro Abril (que hoje em dia se chama Teatro Renault). Também já tinha ensaiado algumas músicas pois já fiz aula de teatro musical. É uma peça muito triste, porém muito bonita. Se você está acostumado com musicais tipo Mamma Mia e Priscilla, vá esperando algo completamente diferente!

Primeiro de tudo, o filme é, sim, cansativo. Em Os Miseráveis não existe uma fala – todos os diálogos são cantados! Já aviso isso porque são quase três horas de filme e tem gente que acha muito ridículo o personagem cantando qualquer besteira tipo ♫ eeeeu fuiiii compraaar pãããão ♪. Até eu, que estou acostumada, acho meio estranho às vezes.

lesmis1

A história se passa na França do século XIX, uma época de muita fome e desigualdade social. Jean Valjean é um ex-prisioneiro que foge de sua condicional e consegue dar a volta por cima, mas é para sempre perseguido pelo policial Javert. A vida dele tem uma reviravolta quando conhece Fantine, funcionária de sua fábrica, e decide tomar conta de sua filha, Cosette.

A história é maravilhosa, as músicas são incríveis (sim, as três horas delas) e os atores estão muito bons. Me surpreendi com o Hugh Jackman no papel de Jean Valjean! E, claramente, chorei horrores no final.

Acho que merece a ida ao cinema, sim!  Se vai ganhar o Oscar, não sei. Não assisti todos, mas sei que Argo é incrivelmente bom. Agora, quero ver você voltar pra casa sem cantar “Do you hear the people sing, singing the song of angry men…”

 

Bordado moderninho: Clube dos Cinco

Sempre gostei de artesanato e trabalhos manuais. Aprendi ponto cruz quando ainda era criança, minha mãe me ensinou e eu adorava. Mas fiquei muitos anos sem praticar! De um tempo pra cá resolvi que voltaria a pegar gosto pelo bordado e comecei a procurar uns desenhos legais.

Já tinha favoritado a loja Wee Little Stitches no meu perfil do Etsy e no meu Pinterest (segue lá!) algumas vezes! A loja foi fundada por um casal que borda junto! Fofos <3

breakf2

Depois de muito namorar, finalmente tomei coragem pra fazer a compra! Fui num armarinho no centro e comprei todas as cores necessárias e no sábado de carnaval comecei o trabalho. Foi um feriado meio agitado, mas sempre que estava em casa estava grudada no bordadinho e na terça-feira de manhã consegui terminar!

breakf1

Ponto-cruz é muito fácil de fazer! Se você tem vontade de começar a fazer um trabalho manual, recomendo esse tipo de bordado. Fora que é uma terapia… fiquei horas bordando, pensando na vida, e foi ótimo! Depois que terminei vi que o “C” de “sincerely” parece um S. Vou arrumar isso, pintar o bastidor de azul e colocar em algum lugar pra decorar minha casinha!

Ah, os personagens e a frase são de um dos meus filmes favoritos: Clube dos Cinco (Breakfast Club). Se você não conhece ainda, procure! É genial. Olha o trailer:

Estréia no cinema: Não Tenha Medo do Escuro.

Chegou sexta-feira! Já tem planos pro seu fim-de-semana? Segue a dica: estréia hoje nos cinemas de todo o país o novo filme de terror de Guillermo del Toro, Não Tenha Medo do Escuro.

Tenho um pavor delicioso ao assistir filmes de terror, principalmente os que involvem crianças – acho que os pequenos deixam tudo muito mais assustador. Em Não Tenha Medo do Escuro, a pequena Sally muda-se para Rhode Island para morar com seu pai e sua nova namorada (vivida por Katie Holmes) na mansão vitoriana que eles estão reformando. Com o pai ausente e as tentativas frustradas de conexão com a namorada do pai, Sally começa a explorar a casa e descobre um porão secreto que foi abandonado há quase um século – depois que o construtor da mansão desapareceu. Dá uma olhada no trailer oficial:

Ah, pra completar lá na página oficial do filme está sorteando um PSP e brindes oficiais. Clica aqui pra curtir e participar! Ah, e vê se compra o ingresso com antecedência (dá pra comprar no Ingresso.com) pra evitar filas e não perder nem um minuto do seu fim de semana!
E aí, ansiosos pra assistir? Quem for no cinema depois volta aqui pra me contar o que achou!

julho – mês do rock.

não sei quem inventou que julho é o mês do rock, porque na minha vida os doze meses do ano são do rock. mas o que é bom dessa coisa toda temática é a programação incrível que rola por são paulo, definitivamente a cidade mais rocker do brasil. o léo tirou não sei de onde toda uma programação de cinema de graça em são paulo. fuçando por ali meus olhos brilharam: o cine olido vai passar vários filmes do rock e eu com certeza vou me jogar em quase todos. o melhor: as sessões custam só um real! fica a dica. o cine olido fica na avenida são joão, 473, próximo à estação república do metrô (linha vermelha).

aí vai a programação:

ROCK CINEMA CLUBE GALERIA OLIDO (de 21/7 a 2/8 )

GUIDABLE – A VERDADEIRA HISTÓRIA DO RATOS DE PORÃO (Brasil, 2009, 120 min, exibição em DVD). Dir.: Fernando Rick e Marcelo Appezzato. História da banda brasileira Ratos de Porão, uma das mais antigas e importantes do cenário hardcore mundial, com quase três décadas de carreira. / Dias 21, 24, 29 e 1º/8, 15h. Dias 22, 25 e 30, 17h. Dias 23, 28 e 31, 19h30 MORE (França/Luxemburgo, 1969, 116 min). Dir.: Barbet Schroeder. Com Mimsy Farmer, Klaus Grunberg, Heinz Engelmann e outros. Estudante viaja da Alemanha a Paris, quando conhece uma expatriada norte-americana usuária de heroína. Eles se apaixonam e partem para a ilha de Ibiza, na Espanha. Trilha sonora da banda Pink Floyd. / Dia 21, 17h

PUNK: ATTITUDE (Estados Unidos, 2005, 88 min, exibição em DVD). Dir.: Don Letts. Documentário mostra entrevistas e imagens de bandas revolucionárias como New York Dolls, MC5, The Stooges, The Clash, The Sex Pistols, além de performances raras extraídas de arquivos. / Dia 21, 19h30

BOTINADA! A ORIGEM DO PUNK NO BRASIL (São Paulo, 2006, 110 min, exibição em DVD). Dir.: Gastão Moreira. Documentário trata das origens do punk rock no Brasil, mostrando sua primeira fase, entre 1976 e 1984, e o paradeiro de seus protagonistas. / Dia 22, 15h

GERAÇÃO PUNK (Estados Unidos, 1979, 85 min, exibição em DVD). Dir.: Ulli Lommel. A produção do filme reuniu o ícone da pop arte, Andy Warhol, e a banda-chave do movimento punk em Nova Iorque, Richard Hell & The Voidoids. Rodado inteiramente em locações, nas ruas e clubes underground nova-iorquinos, em 1979. / Dia 22, 19h30

NEVERMIND (Estados Unidos, 2005, 75 min, exibição em DVD). Dir.: Bob Smeaton. Documentário relata a trajetória do Nirvana, desde a assinatura do seu primeiro contrato com o selo independente Sub Pop até a gravação de Nevermind, disco que desbancou o pop star Michael Jackson do topo da Billboard e considerado pela crítica um dos dez melhores álbuns de todos os tempos. / Dia 23, 15h

BOB DYLAN – DON’T LOOK BACK (Estados Unidos, 1967, 96 min, exibição em DVD). Dir.: D.A. Pennebaker. O cantor e compositor Bob Dylan em sua famosa turnê pela Inglaterra, em 1965. / Dia 23, 17h

STOP MAKING SENSE (Estados Unidos, 1984, 88 min, exibição em 35mm). Dir.: Jonathan Demme. Os bastidores da turnê britânica da banda Talking Heads, liderada por David Byrne. / Dia 24, 17h

CONTROL (Reino Unido/Estados Unidos, 2007, 121 min, exibição em 35mm). Dir.: Anton Corbijn. Com Sam Riley, Samantha Morton, Craig Parkinson e outros. Cinebiografia de Ian Curtis, vocalista enigmático da banda Joy Division. / Dia 24, 19h30

COMITÊ (Estados Unidos, 1968, 55 min, exibição em DVD). Dir.: Peter Sykes. Com Paul Jones, Tom Kempinski, Robert Lloyd e outros. Parábola sobre o conformismo e o pensamento livre influenciados pelos questionamentos filosóficos do psiquiatra R. D. Laing e do dramaturgo Harold Pinter. Trilha sonora da banda Pink Floyd e performance emblemática da banda inglesa The Crazy World of Arthur Brown. / Dia 25, 15h

TOMMY – O FILME (Estados Unidos, 1975, 111 min, exibição em DVD). Dir.: Ken Russell. Com Roger Daltrey, Ann-Margret, Oliver Reed, Tina Turner e outros. Ópera rock clássica do The Who sobre rapaz cego, surdo e mudo, que se torna campeão de fliperama e uma espécie de messias. Performance arrebatadora da cantora Tina Turner como a Rainha do Ácido. / Dia 25, 19h30

FULL METAL VILLAGE (Alemanha, 2006, 90 min, exibição em DVD com legendas em espanhol). Dir.: Sung-Hyung Cho. Filme mostra a vida em uma pequena cidade alemã, ao som de bandas como Cannibal Corpse, Grave Digger, Raise Hell, Death Angel e Sodom. / Dia 26, 17h

A HISTÓRIA DO ROCK NO BRASIL (Brasil, 2004, 110 min, exibição em DVD). Dir.: Pedro Vieira. Documentário narra a história dos últimos 50 anos do rock no Brasil. / Dia 28, 15h

CAZUZA: O TEMPO NÃO PÁRA (Brasil, 2004, 96 min, exibição em DVD). Dir.: Sandra Werneck e Walter Carvalho. Com Daniel de Oliveira, Marieta Severo, Reginaldo Faria e outros. Cinebiografia do cantor e compositor Cazuza. O filme mostra o garoto rebelde da classe média alta carioca, que se tornou compositor de sucesso nos anos 80, e morreu em julho de 1990, aos 32 anos, em decorrência da Aids. / Dia 28, 17h

ROCKNROLLA – A GRANDE ROUBADA (Reino Unido, 2008, 114 min, exibição em DVD). Dir.: Guy Ritchie. Com Gerard Butler, Tom Wilkinson, Thandie Newton e outros. Ao tentar investir milhões de libras esterlinas em uma ação ilegal para construir um estádio, o chefão da máfia russa londrina atrai a cobiça de diversos criminosos locais, entre eles, uma contadora sexy, um político corrupto e um ladrão ambicioso. / Dia 29, 17h

O MASSACRE DAS BARBYS (Espanha, 1996, 93 min, exibição em DVD). Dir.: Jesus Franco. Com Santiago Segura, Mariangela Giordano, Aldo Sambrell e outros. A banda de rock The Killer Barbys está com o carro enguiçado no meio de uma turnê e vai procurar ajuda na mansão da condessa von Fledermaus, uma doce e velha mulher que fez um pacto com o demônio. / Dia 29, 19h30

SID & NANCY (Inglaterra, 1986, 112 min, exibição em DVD). Dir.: Alex Cox. Com Gary Oldman, Chloe Webb, David Hayman e outros. Baseado em fatos reais, o filme mostra os últimos meses de vida de Sid Vicious, integrante da banda punk inglesa Sex Pistols, e seu conturbado romance com Nancy Spungen. / Dia 30, 15h

ÚLTIMO DIAS (Estados Unidos, 2005, 96 min, exibição em DVD). Dir.: Gus Van Sant. Com Michael Pitt, Lukas Haas, Asia Argento e outros. Vida de Green Blake, famoso músico de rock que mora em sua mansão, isolado do mundo. / Dia 30, 19h30

WOODSTOCK (Estados Unidos, 1970, 228 min, exibição em DVD). Dir.: Michael Wadleigh. Documentário sobre o famoso festival de rock realizado em agosto de 1969, que reuniu mais de 500 mil pessoas em uma fazenda nos arredores de Nova Iorque, celebrando o ditado “paz e amor”, em contrapartida à guerra do Vietnã e às mortes dos líderes Martin Luther King e Robert Kennedy. / Dia 31, 15h

NÃO ESTOU LÁ (Estados Unidos/Alemanha, 2007, 135 min, exibição em DVD). Dir.: Todd Haynes. Com Christian Bale, Cate Blanchett, Marcus Richard Gere e outros. Cinebiografia ficcional do astro da música Bob Dylan, interpretada por diversos atores. / Dia 1º/8, 17h

THE ROLLING STONES – SHINE A LIGHT (Estados Unidos, 2008, 122 min, exibição em DVD). Dir.: Martin Scorsese. Participação de Christina Aguilera, Buddy Guy e Jack White III. Gravação do show apresentado pelo grupo Rolling Stones no Beacon Theater de Nova Iorque, em 2006. / Dia 1º/8, 19h30

THE BEATLES – YELLOW SUBMARINE (Estados Unidos, 1968, 90 min, exibição em DVD). Dir.: George Dunning e Dick Emery. Com as vozes de Paul Angelis, Peter Batten, The Beatles, John Clive e outros. Animação sobre um paraíso no qual a paz fica ameaçada quando os terríveis Blue Meanies declararam guerra e enviaram um exército ao local, liderado pela ameaçadora Luva Voadora. / Dia 2/8, 17h