Instagram

Follow Me!

  • Home
  • /
  • Category Archives: Comida
kittencafe2

Já pensou tomar café com bichinhos?

Imagina que você está tendo um dia estressante no trabalho. Seu chefe gritou com você antes das 11h da manhã, você não está conseguindo se concentrar pra terminar uma tarefa chatíssima e seu colega de trabalho não para de falar um minuto. O ar condicionado alterna entre o INEXISTENTE e a SIBÉRIA, a moça do café não sabe fazer café, e mesmo o café ruim acaba antes de você chegar na copa.

O que você faz? Isso mesmo, sai pra tomar um café na rua e ver pessoas se mexendo – olha só, ainda está de dia lá fora, que surpresa!

Mas sabe o que faria esse momento ainda melhor? Se no café você tivesse a maravilhosa companhia de… BICHINHOS. Gatinhos, cachorrinhos, PORCO-ESPINHOS. Sim. Essa é minha versão do paraíso, minha gente. E isso é possível em três lugares do mundo!

1. Café com porquinhos-espinhos:
Abriu no bairro de Roppongi, em Tokyo, um café que você pode ir brincar com esses espinhudos fofinhos. O local se chama Harry, que é uma brincadeira com a palavra japonesa pro nome do bicho (Harinezumi, ou ヘッジホッグ, segundo o maravilhoso Google Translador). O valor é 1,000 yen (R$35) em dias de semana ou 1,300 yen (R$45) aos fins de semana pra ficar lá de boa.

Uma foto publicada por Aruku (@shoma_aruku) em


2. Café com cachorrinhos

Nesse café além de brincar com cachorrinhos lindos de todas as raças, vira-latinhas, adultos e filhotes, tem um bom motivo: a intenção desse estabelecimento é incentivar a adoção dos dogs! Todos os bichinhos lá estão disponíveis pra adoção. Se prepare pra sair com um novo amigo. Vai que é amor à primeira vista? Chama The Dog Cafe e fica em Los Angeles.

 

3. Café com gatinhos
Seguindo o mesmo raciocínio – um cafe aonde você pode brincar com gatinhos para a adoção – o Lady Dinah’s Cat Emporium em Londres é um lugar que ainda bem que não existe perto do meu trabalho senão eu não sairia de lá NUNCA. Você toma seu chá com leite e dois torrões de açúcar ouvindo o ronron de um peludinho que ainda não tem casa. Melhor que terapia. Concorrência certa para psicólogos e analistas. Eu trocaria.

KittyCafe

Pronto, já tenho definido meu próximo tour mundial!

COMPRINHAS: Achados da 25 de março

Na segunda pré-feriado da semana passada eu perdi o controle fui na 25 de março comprar umas coisas. Fazia muito tempo que eu não ia lá e foi a pior decisão que tomei na vida. Tava horrível de lotado e não deu pra ver quase nada. MAAAAAAAAS aproveitei algumas coisinhas e fiz um vídeo pra vocês!

A parte mais maravilhosa desse vídeo é o DESPREZO do Bowie no final:

BowieTeDespreza

E aí, curtiram os achados? Qual foi a coisa mais legal que você já comprou nessas garimpadas?

Wishlist de Abril

Dois meses já configura ANIVERSÁRIO CHEGANDO? Faço 29 anos (ainda praticamente uma adolescente) no dia 6 de junho e já tô enchendo minha wishlist de coisinhas maravilhosas que quero muito!

WishlistAbril

1. Recebi ontem mesmo o release dessa coleção Glam Punk da Chilli Beans que começa a vender agora em Abril nas lojas. Esse modelo é maravilhoso! A partir de R$289.
2. O modelo 80’s Superstar Metal Toe da Adidas é a minha cara (e combina com o óculos da Chilli Beans, haha). Eu amo os tênis da Adidas e esse tem uma vibe Mad Max que eu curto muito e combina demais com o meu estilo. Na loja virtual deles, por R$499.
3. Amo bolsa satchel e essa da Petite Jolie é uma gracinha. Esse verde sereia é minha cor favorita. Tem na loja virtual temporária da marca por R$139 e tá rolando ação com algumas blogueiras. A “embaixadora” da bolsa é a Kah, do E Aí Beleza ;)
4. A paleta Vice 3, da Urban Decay, tem todas as cores de sombra que eu quero na vida. Todas. Pode me dar. Eu agradeço. U$60 no site da marca. Não vi pra vender ainda no Brasil.

Bowie_Patinhas

Ajude nossos amigos de patinhas! =^.^=

A gente já tá no meio de novembro e eu ainda não fiz o post de outubro do Rotaroots, especial mês da proteção animal! Mas nunca é tarde pra ajudar um amigo de patinhas, né?
Acho que já contei aqui a história dos meus bichinhos, mas vou contar de novo rapidinho porque faz muito tempo!

Em 2004 eu adotei o Pipo. Depois que mudei pra São Paulo (em 2002) meu pai não queria ter outro bicho, ele não gostava muito de gatos, então meu namorado da época me ajudou a enfiar o gato lá em casa e minha mãe acobertou até o dia que não deu mais pra esconder. O Pipo é um gato vaquinha que tinha apanhado quando recém-nascido, e ficou debaixo da minha cama por dias antes de começar a querer andar pela casa. Meu pai, com o tempo, foi aprendendo a amar o bichinho e hoje em dia eles são super grudados, vêem televisão juntos e roncam igualzinho.

O Pipo ficou com meus pais quando eu saí de casa e fui morar com um ex, que dizia ter alergia a gatos. Adotamos um cachorro, o Mika, que eu morro de saudades… mas ele era super hiperativo e a gente não conseguia dar a atenção que ele merecia, ainda mais morando em apartamento, então arrumei uma casa maravilhosa pro Mika morar com uma mamãe que pudesse dar todo o carinho possível que ele demandava.

Eu fiquei deprê com isso e me sentia muito sozinha, então acabei pegando um gato (e no fim a história da alergia era furada). O Bowie é um ruivão peste que chegou causando desde o primeiro dia. Como ele ficava muito carente, um tempo depois chegou também o Jagger, e eles viraram amigos instantaneamente.

Eles são super grudados e muito apegados a mim. Quando eu estou triste, eles me fazem companhia, ficam me fazendo carinho e dando lambidinhas no meu rosto.

Eu não sei explicar o amor que sinto por esses bichinhos, e não saberia dizer como é lindo o amor que eles sentem por mim também. Como eu disse outro dia no meu Instagram, quem diz que gato é um bicho egoísta e infiel, está falando de si mesmo. São seres cheios de amor e muito companheiros :) Sempre que estou gravando vídeos eles estão ao redor ou no meu colo, vira e mexe rola uma participação especial!

Bowie_Patinhas

Tudo isso pra contar como é importante que esses seres incríveis tenham um lar. Muitos ainda estão em abrigos, principalmente depois de adultos. Todo mundo quer o filhotinho fofinho, mas os adultos também precisam de amor! O Rotaroots fez uma parceria muito legal com a Max da Total Alimentos: além de doar UMA TONELADA de ração para a ABEAC ONG, uma ONG de proteção animal aqui de SP responsável pelo bem estar de cerca de 1100 cães e que sobrevive de doações, nós podemos ultrapassar essa quantidade fazendo doações!

Você pode doar a partir de R$6 pelo link da ONG no programa Max em Ação. A cada doação feita, a Max acrescenta mais 50% em cima.

Legal, né?

Vamos doar e ajudar esses bichinhos a terem uma vidinha digna! Muitos deles foram abandonados ou sofreram maus tratos, e podem ser felizes com a nossa ajuda ou adoção :)

patinhas_ipad12

Pra saber mais sobre o projeto, vá no blog do Rotaroots que tem um post explicando de onde surgiu tudo isso!

StopTheBeautyMadness

Padrões, autoestima e #StopTheBeautyMadness

Quando li o post da Lia e depois um monte de outras blogueiras e amigas minhas postando fotos suas sem maquiagem na timeline achei uma grande coincidência. Eu estou numa semana péssima em relação à minha auto-imagem, ansiosa e chateada com meu corpo,  e pensei muito nisso ultimamente.

Antes de falar de mim, vou contar o que é o #StopTheBeautyMadness: uma campanha que incentiva as mulheres as postarem suas fotos como são, sem maquiagem ou tratamento, para acabar com os padrões loucos de beleza impostos todos os dias. Porque chega uma hora que a gente não aguenta mais. Todos os dias somos cobradas pra sermos magras, saradas, cabelo hidratado e liso, brilhante, loiras e maravilhosas. Mas ninguém é assim, gente. Nem Gisele é linda o tempo inteiro – ela já deve ter acordado com a cara inchada de chorar alguma vez na vida, sabe? Esses padrões são baseados em mulheres que muitas vezes nem existem, são frutos de muita maquiagem e photoshop.

StopTheBeautyMadness

Não estou falando que não existe mulher bonita, mas estou falando que o conceito de beleza que seguimos e buscamos é totalmente irreal. Quando eu vejo o instagram de blogueiras populares, inclusive o da própria Lia, eu quero morrer. Já comentei várias vezes nesses instagrams falando pras pessoas pararem de xingar e fazer comentários sobre a aparência “ah, você tá gorda com essa roupa” “nossa, você tá muito magra, o que aconteceu?” “nossa mas está muito vesga nessa foto” e outros absurdos que eu sinceramente não sei como as pessoas tem CORAGEM de postar em público.

Outro dia postei no meu Facebook que fico chateada quando falam “as gordas” e “as magras” como se fossem dois times de queimada, porque além de eu não me encaixar em nenhum desses times e isso me lembrar a época da escola, é uma absurdo que em pleno 2014 ainda exista esse tipo de divisão. Porque as marcas precisam fazer coleções especiais de plus size? Porque elas simplesmente não fazem do tamanho 34 ao 52? Porque tem “roupa de gorda”, se as gordinhas podem usar o que elas bem entenderem?

“Ah, Dani, mas é muito fácil você falar, é magra, saiu na VIP, mimimi”.

Comentei no post da Vic hoje que eu não me sinto bonita. E isso faz parte de mim desde sempre. Vou contar aqui sem querer me fazer de coitadinha ou pedir confete, mas pra vocês verem como essa busca por uma beleza bizarra é nociva: desde sempre eu fui o patinho feio. Era uma criança tímida, jogava o cabelo no rosto. Meu cabelo nunca foi liso nem cacheado, eu era magra demais, branca demais. Quando era adolescente, ouvi de uma amiga que os meninos nunca iam querer nada comigo porque eu tinha as pernas muito finas. Ouvi de um namoradinho que eu jamais seria “uma gostosa”. Eu tinha o cabelo colorido, usava roupas rasgadas, tinha uma banda numa cidade do interior. E cara, crianças e adolescentes podem ser muito cruéis na fase mais importante da formação dos seus conceitos sobre o mundo.

Quando cresci, talvez por ter a auto estima abalada pelo bullying que sofri na adolescência (sim, amigas de escola, vocês não percebem que praticaram bullying comigo, mas foi isso que aconteceu quando me excluíram de tudo porque eu não era bonita e arrumada o suficiente pra andar com vocês), me envolvi em relacionamentos emocionalmente – e às vezes fisicamente – abusivos. Cheguei a ouvir de um namorado que ele não sentia tesão em mim porque eu era gorda, quando tinha 1,70 de altura e 68kg.

Eu, hoje, não me acho bonita. Quando posto as fotos que saíram na VIP ou que a Valentina tira de mim, é como se fosse outra pessoa. Aquela Dani ali é uma Dani maquiada, com photoshop (tirando as fotos da VIP que foram feitas com câmera analógica), com cílios postiços, uma luz perfeita, uma roupa meticulosamente escolhida pra esconder minha barriga. É uma personagem. Não parece eu.

Eu sou essa aí, dessa foto, logo depois de acordar, descabelada e nua. Eu não tenho um corpo perfeito, eu não tenho um sorriso branco e retinho. Tenho celulite, estria, uma barriguinha. Eu sou assim.

Talvez eu esteja me expondo demais contando todas essas coisas aqui, mas achei necessário. Por favor, parem de buscar um padrão irreal. Se aceitem e sejam lindas como são. Usem maquiagem, sim, mas porque gostam – não pra parecerem uma outra pessoa. Façam academia, sim, mas pra ficarem saudáveis e se sentirem bem consigo mesmas – não pra para que os outros as achem gostosas.

Apenas PAREM com a loucura da beleza.

 

 

SeEuFosseUmGaroto_Dani

#SeEuFosseUmGaroto, eu…

A maior parte das meninas cresce ouvindo dois discursos bem diferentes um do outro. O primeiro diz que você tem tantas chances de vencer na vida quanto um garoto, e é só trabalhar e se esforçar que você chega lá. O outro diz que meninas e meninos são bem diferentes, e você precisa sentar como uma mocinha, se vestir como uma mocinha, brincar de boneca e não de carrinho, parar de falar palavrão porque isso é coisa de moleque.

Bem, quem me conhece sabe que eu nunca dei ouvidos para o segundo discurso – mesmo porque eu nunca fui a pessoa mais feminina e delicada, falo um monte de palavrões e sento de perna aberta.

Aí a gente cresce e vê que o primeiro discurso ainda está um pouco distante de ser totalmente correto. Que não, não somos respeitadas como os homens são. Que temos que aguentar todos os dias a falta de respeito, abuso, a desigualdade (em tantos aspectos…) no mercado de trabalho, e todo o resto.

SeEuFosseUmGaroto_Dani

 

Há duas semanas o site Elite Daily lançou uma campanha pedindo para que suas funcionárias contassem o que fariam se fossem garotos, com uma hashtag inspirada na música da Beyoncé. Eu achei isso inspirador, e pedi para que minhas amigas me ajudassem a lançar a campanha aqui no Brasil! Fiquei feliz por ter recebido alguns cartazes delas. Olha só:

SeEuFosseUmGaroto_Arielle SeEuFosseUmGaroto_Becca SeEuFosseUmGaroto_Cassolatto SeEuFosseUmGaroto_Malu

SeEuFosseUmGaroto_Nina

 

O que você faria se fosse um garoto, para que as mulheres sejam respeitadas como devem? O que os garotos precisam fazer para que a gente consiga chegar na tão sonhada igualdade de gêneros? Vamos aumentar essa galeria e essa campanha! Poste no Instagram ou no Facebook com a hashtag #SeEuFosseUmGaroto e participe também!

Secret e a tentação do anonimato.

Quando a Rebiscoito postou no Facebook sobre o Secret, logo baixei pra ver qual é que era. Já tinha ouvido falar do Whisper, que tem a mesma premissa, mas não pegou por aqui.

Pra quem ainda não sabe, o Secret é um aplicativo no qual você pode compartilhar segredos de forma anônima. A única identificação da sua timeline é se a pessoa é sua amiga ou amiga de algum amigo seu. Um convite para tornar público as coisas mais absurdas, engraçadas e macabras sobre cada um de nós. Você pode fazer login pelo Facebook para conseguir ver os segredos dos seus amigos (apesar que o meu deu erro… aparecia que eu só tinha 14 amigos no Secret, mas sei de muito mais gente usando) ou adicionar seus contatos telefônicos. O Secret não te diz nem quais dos seus amigos usam o aplicativo.

No começo eu via muito mais segredos em inglês – você também pode ver a aba Explore, com segredos de pessoas ao redor do mundo, mas que você não pode comentar por não fazerem parte da sua rede estendida. Aos poucos, foram surgindo os segredos em português. Nos primeiros dias as pessoas não sabiam muito o que postar e acabavam postando besteira, emojis e coisas nada a ver. Depois, acho que os perdidos desistiram do app e outros aprenderam a real utilidade.

Segredos sobre sexo, amizade, relacionamentos começaram a pipocar aos montes. Em alguns dias, a putaria tomou conta e as pessoas começaram a usar usuários do anonyfish (serviço que permite que você troque mensagens anonimamente, apenas sabendo o username da outra pessoa) para “combinar” sexo. Eu não ouvi falar de ninguém que realmente transou com uma pessoa que conheceu no Secret, mas as promessas estavam divertidas de acompanhar até a hora que o respeito ficou no lixo.

Se a menina é lésbica, logo seus segredos estavam cheios de comentários de machos “alfa” a assediando. Comentários de segredos de meninos gays cheios de homofobia. Uma série de reaças anti-PT e legalização da maconha destilando suas opiniões sem sentido que não foram pedidas em posts variados. E as fofocas. Ah, as fofocas. Muita intriga, revenge porn, e gente se incomodando de todas as formas. Tumblrs criados com segredos curiosos e prints sobre outras pessoas bombando pelo whatsapp – pelo que fiquei sabendo, porque meus amigos são ótimos e nem me mandam essas coisas.

Na sexta-feira passada, deletei o app.

Achei a proposta geral do aplicativo muito boa: quem nunca teve um segredo, mesmo que bobo, que não tem coragem de falar pra ninguém? Todo mundo esconde alguma coisa, porque ninguém pode ser 100% verdadeiro o tempo inteiro. Mas é muito fácil se esconder por trás do anonimato quando suas intenções são simplesmente magoar pessoas. E como eu não estava afim de ficar sabendo da vida dos outros – se quisesse, perguntaria diretamente – preferi sair.

PrintSecret2

Eu, particularmente, acho que quem passa muito tempo monitorando a vida alheia é porque não consegue ver sentido na própria vida. E aí precisa ficar caçando assunto, inventando histórias, ou comentando sobre fatos que não mudam nada a sua vida.

Amigo anônimo, não use essa máscara da invisibilidade para ser tão fútil.
Esse segredo não é seu.

 

(Se você quiser baixar o Secret, clique aqui e vá para o site. Está disponível para iPhone e Android. Apenas se lembre de compartilhar seus próprios segredos, combinado?)

Kit fofo pra aquela época do mês

Todo mundo conhece as beautyboxes da vida, né? Você se cadastra, paga uma mensalidade e todo mês recebe uma caixa com algumas amostras de produtos de beleza. Também tem a versão saudável, que te manda alguns produtinhos light, integrais e etc. Nunca comprei uma caixa dessas, mas vi uma que existe na gringa e por essa me interessei muito: é um kit TPM.

The Period Store • Monthly delivery of tampons  pads  and more • How It Works

Pois é! Porque nunca fizeram isso aqui no Brasil? A Period Store foi criada por três amigos de NY. Uma delas se via sempre escondendo os absorventes e se perguntava porque deveria ter vergonha de menstruação. Aliás, isso também me intriga. Tem gente que tem nojo, ou acha que é ‘feio’ falar que está menstruada. Mas toda mulher passa por isso e não é nada errado.

Enfim, quando chega na época em que você deve menstruar (tem um formulário aonde você responde algumas questões pra facilitar que o kit chegue na época certa) te manda um kit com absorventes (e você pode escolher entre internos, ‘cups’, de tecido, descartáveis, esponjas), chá, chocolate, filme, livro e até florais ou produtos pra aromaterapia. É realmente um carinho naqueles dias terríveis que somos obrigadas a passar todo mês.

O blog da loja também é bem bacana e tem um conteúdo legal, tipo esse vídeo criado pela equipe da Sheryl Sandberg.

Tudo muito legal. A peninha é que eles entregam só nos EUA e Canadá.

Alguém cria um desse por aqui? Prometo ser cliente fiel.

O melhor da semana: Requiem For Romance, Bokeh

♥ As gurias do Bramare deram dicas ótimas pra quem quer uma alimentação mais saudável. A Zona Cerealista, em São Paulo, vendevárias coisas tipo quinoa e farinha integral a granel por um precinho muito mais honesto! Leia o post delas.
♥ A Lari, do Lomogracinha, testou um kit pra fazer aquele efeito Bokeh nas fotos! Acho lindo demais. Quero trocar logo minha câmera por uma profissional (atualmente uso uma semi) e com certeza vou investir num desses! A foto abaixo é da Lari e está no post dela.

♥ Vi essa animação logo na segunda-feira e tocou meu coração de verdade. Além da técnica ser incrível, a história é bem bonita. Vale a pena.

Já aqui no blog rolou dica de curso de escrita, um ensaio sobre nossa relação com a era digital e o começo da contagem regressiva pro Planeta Terra 2013!

Agora chega, que eu tô louca pro meu fim de semana começar. Até segunda!

poster ronaldo-03 (1)

Go Writers de volta a São Paulo <3

Uma das minhas metas de vida agora é fazer mais cursos de escrita, porque não tem como negar que é o que eu amo fazer. E essa troca de dicas e experiências é super importante pro escritor. Sempre tem um insight maravilhoso que vai refletir nos seus próximos textos e isso é incrível! Tenho alguns cursos em mente, mas uns meses atrás acabei não conseguindo fazer o curso do Go Writers por falta de grana e agora surgiu mais uma oportunidade. Fiz as contas, apertei aqui e ali e vamos lá!

poster ronaldo-03 (1)

Os cursos rolam sempre em Porto Alegre, mas no fim de semana de 24 e 25 de agosto vai rolar mais uma edição como parte do CoolHowLab Itinerante (uma iniciativa de uma galera de BH) aqui em São Paulo, no Bar Volt. Dessa vez vai rolar uma pegada de moda, mas acho que todo mundo que ame a palavra escrita pode participar. Afinal, tudo é repertório, né?

go
Eu já estou inscrita. Depois volto aqui pra contar como foi!

 

12345