Instagram

Follow Me!

  • Home
  • /
  • Category Archives: Música
embaixadores07-blogueiros

Faltam 38 dias para o Planeta Terra Festival 2013!

Vocês já sabem que esse é o terceiro ano consecutivo que o blog faz parte do time de embaixadores digitais do meu festival favorito (e não é porque sou embaixadora que é o favorito, hehe), o Planeta Terra 2013. Ontem tivemos uma reunião com a galera do Terra pra saber de umas novidades, inclusive sobre os sorteios de ingressos!

embaixadores07-blogueiros

Os sorteios vão rolar a partir de 15 de outubro nos sites e blogs de todos os embaixadores. Pra você não perder nenhum, acompanhe estes sites e descubra quando vai rolar por lá:  Indie da Deprê, Scream&Yell, Tenho Mais Discos Que AmigosDeepBeepNação da MúsicaPick Up The HeadphonesMove That JukeboxMiojo IndieData ClipeDon’t SkypRockline505 IndieOh My Rock e Rock ‘n’ Beats!

Aqui no Mais Magenta será no dia 1º de novembro. Quem vai levar um par de ingressos é quem der a melhor resposta pra pergunta que postarei aqui no dia. A PROMOÇÃO SÓ DURA UM DIA! Então você saberá no mesmo dia se ganhou. O vencedor precisa retirar os ingressos comigo em São Paulo, então só participe se você tiver como fazer isso.

Caso você ainda não saiba, o Planeta Terra Festival rola no dia 9 de novembro no Campo de Marte, em São Paulo, e conta com os shows do Blur, Beck, Lana Del Rey, The Roots, Palma Violets, Travis, entre outros :) Mais informações vocês encontram no site oficial.

Toda semana vai ter um post aqui dedicado ao festival. Como temos muitos experts em música nos embaixadores, esperem um conteúdo com a carinha do Mais Magenta! Então fique ligado!

CONTAGEMPLANETA38

c640952cc89e11e28ed122000a9f1311_7[1]

A Magenta que queria ser VJ

Quando eu era criança e a MTV logo surgiu por aqui, era tudo o que meu irmão queria assistir. Ele é dez anos mais velho que eu e gostava de ver Beavis & Butthead e clipes do Pink Floyd. Era um canal transgressor e completamente maluco que gerava altas brigas no meu horário do Carrossel e do Glub Glub, mas que eu também gostava porque tinha uma aura de adolescente descolado que eu queria ser um dia.

Quando mudamos pra atibaia e eu fui chegando perto da pré-adolescência, meus pais contrataram um serviço de televisão por satélite já que lá no interior nao tinha TV a cabo. E aí eu comecei a assistir MTV vinte e quatro horas por dia. Quando teve o Caça VJ, chorei por não ter idade o suficiente pra participar. Mais tarde, entre o ensaio da minha banda de hardcore e das peças de teatro, ficava na frente da TV com o pé em um banquinho apresentando os clipes que eu gostava pra uma plateia invisível que só gostava de ouvir o que eu também gostava – Offspring, Green Day, NOFX, Millencolin, Sex Pistols e outros clipes que às vezes eu acordava de madrugada pra gravar nas fitas que rodavam entre meus amigos e eram tantas vezes copiadas, pirateadas, assistidas.

Um dia do ano passado eu estava frustrada com meu trabalho em um lugar que além de não ser reconhecida,  fazer um trabalho que não fui contratada pra fazer e ser mal tratada pela dona ainda era longe da minha casa. Eu estava infeliz, chegava em casa cansada e só queria dormir, tinha crises terríveis de enxaqueca que não me impediam de enxergar. Aí me chamaram pra coordenar a equipe de mídias sociais da MTV.

Eu fiquei meio em choque. As coisas lá eram feitas de um jeito meio amador, meio divertido, meio querendo mandar tudo à merda às vezes. Mas todos os dias eu passava por aquele tapete no chão com o símbolo da emissora que me viu crescer. E eu a vi nascer, crescer e morrer. Eu estava lá quando começaram os boatos, quando tive que procurar outro emprego porque meu chefe disse que não sabia até quando poderia me manter lá. E aí todo mundo começou a chorar, a sair, a ficar com medo e pular fora do barco.

Eu amo meu emprego atual, mas é diferente de trabalhar num sonho. De andar pelos estúdios, pelos acervos, de tomar aquele café horroroso da máquina, aquele pão de queijo super faturado da Real (pelo menos o filho do dono é gatinho). O que eu tive no tempo que passei na MTV, nunca vou ter de novo, porque era quase lúdico. Eu me estressei muito lá com diversas coisas que nada tiveram a ver com o fim da emissora, e também chorei por medo de realmente tudo acabar. E um dia acabou.

Vou sempre amar a MTV e as pessoas que conheci lá. Os meninos do Portal, meus estagiários incríveis, o pessoal da programação, de parcerias, as meninas fofas da produção. Acho que todo mundo da minha geração deveria ter tido a experiência de trabalhar lá pelo menos uma vez na vida, ver como tudo era feito do lado de dentro, de dentro daquela caixinha. Que tinha muita coisa sendo feita de um jeito babaca, mas que quem fazia acreditava piamente naquilo. Que também tinha muita gente pensando fora da caixa e fazendo umas coisas que ninguém teria coragem de fazer fora dali e não importa pra onde a parada toda vá, não terão coragem de fazer de novo.

Não sei se vocês conseguem entender o quanto esses 10 meses que passei cuidando de uma equipe de quatro pessoas nas mídias sociais da MTV foram felizes e importantes pra mim. Não sei se eu mesma entendo. Sei que foi a realização de um sonho.

A Magentinha não virou VJ, mas virou gente grande e esteve lá no momento mais importante da televisão jovem brasileira.

Vou sentir saudades de você, emetevê…

O som sujo do Palma Violets

A contagem regressiva pro Planeta Terra 2013 começou aqui no blog! Em cada post vou falar um pouco pra vocês de alguns artistas que tocarão no meu festival favorito. Não é segredo que eu curto muito o Planeta Terra – tanto que fui embaixadora do festival dois anos seguidos e amei. Tem um vídeo da passagem de som da edição retrasada no meu canal do YouTube e  um post contando como foi a edição passada aqui no blog – e estou super empolgada com essa edição! Muitos planos de conteúdo legal pela frente…

68076_431237033602370_787592573_n

Quando o lineup foi divulgado, não conhecia o Palma Violets e resolvi ouvir um disco dos caras pra não chegar no dia do show sem conhecer nenhuma música. Resultado? Me apaixonei! A banda é energética e muito boa. O som é um indie sujo – como o Chicó disse, mais playboy e menos junkie que Libertines.

No YouTube tem o show completo deles no Glastonbury desse ano. Parece ser bem legal ao vivo!

A banda nasceu em 2011, mas começou a ficar conhecida depois de ter aparecido no NME. Eu vi várias resenhas falando mal do primeiro disco da banda, 180, e até fiquei com um certo receio de ouvir. Mas acho que é uma questão de gosto, mesmo… eu gostei bastante do som. Ou seja, ouça pra ver se gosta! Tem completo no Rdio (clique aqui se o player não aparece pra você).

E aí, quem vai no Planeta Terra 2013? Faltam 87 dias!

PS: Já tinha agendado esse post quando recebi o convite pra ser embaixadora do Planeta Terra 2013 de novo! EBA! Semana que vem terá um evento pros embaixadores e depois conto tudo por aqui.

775643_466843726695978_618074599_o

Banda nova: Kodaline

Kodaline não é uma banda tão nova assim. O clipe maravilhosamente melancólico de All I Want já tem três milhões e meio de visualizações no YouTube! E a música, pra quem gosta do estilo quase Coldplay da depressão, é um prato cheio. Eu ouvi umas dez vezes só enquanto me preparava pra escrever esse post.

Essa música, inclusive, apareceu em um dos primeiros episódios da nona temporada de Greys Anatomy – sempre apresentando ao público novas canções de fossa. Os meninos de Dublin tem um caminho forte pela frente, eu tenho certeza.

775643_466843726695978_618074599_o

Mas não é só de Coldplay que vive a banda. Estou com o album In A Perfect World no meu iPhone há algum tempo e é praticamente o que tenho ouvido nas manhãs de inverno enquanto venho trabalhar.  One Day é uma das minhas favoritas:

É delicinha. Apenas fuja se você estiver tentando se curar de um coração partido.

Facebook | Twitter | YouTube | Site Oficial | Google+

 Pra ouvir se você gosta de: Coldplay, Snow Patrol, Bastille, Damien Rice

MIXTAPE9_DESTAQUE

Mixtape #9 – Shake That A*S

Pode começar a semana rebolando na cadeira. Nada melhor pra melhorar o humor tipico da segunda-feira do que uma boa mixtape pra fazer você passar vergonha no trabalho tentando se controlar! A nona mixtape do projeto (tô apenas umas 30 semanas atrasada mas chego lá) nasceu de uma tentativa de twerk que me deixou até com dor na bunda.

MIXTAPE9

Não é fácil! Dá o play e tente você alguns passos como o twerk e o quadradinho de oito. Vai que nasce uma estrela…

#9 – Shake That A*S from daniellecruz on 8tracks Radio.

Clique aqui pra ir no meu perfil no 8tracks e ouvir todas as minhas mixtapes. Pra acompanhar essa tag e ver todos os posts da série 52 mixtapes, clique aqui!

Kate Nash e Magic Numbers no Cultura Inglesa Festival

Ontem rolou o 17º Cultura Inglesa Festival em São Paulo, no Memorial da América Latina! A escola de idiomas traz todo ano nomes britânicos pra tocar em um festival gratuito. Já rolou Gang of Four (em 2011) e Franz Ferdinand (em 2012) quando o festival ainda acontecia no Parque da Independência.

Ontem tava um frio do caramba e eu estava morrendo de cólica, mas tomei coragem e fui com minhas amigas! Fiquei feliz por ter tomado essa decisão. As bandas principais eram Magic Numbers e Kate Nash. Eu não podia perder :) Não vi o show do Magic Numbers quando eles vieram alguns anos atrás e fiquei super triste.  Quando eu cheguei o Memorial estava tranquilo. Não tinha muita gente, o que é uma pena. Quando é de graça ninguém vai, quando é pago esgota em um minuto. Vá entender…

Os fofinhos do Magic Numbers fizeram um show legal, mas um pouco menos animado do que eu esperava. Tocaram algumas músicas que estarão no próximo album e elas eram LONGAS. O público estava menos animado do que deveria (se bem que num lugar aberto como aquele e com o vento que tava, talvez eu que não estivesse ouvindo). Achei muito legal que o Marcelo Jeneci, com seu novo visual hipster-maluco-peruano-meets-beakman-com-a-make-do-laranja-mecânica, fez uma participação bonitinha tocando acordeon e cantando uma música do Caetano Veloso. Mega aleatório, eu jamais imaginaria… A Cultura Inglesa transmitiu os shows pelos Hangouts do Google e agora eles estão no YouTube pra assistir tudo. Olha só:

Já a Kate Nash foi fofíssima e faladeira. Nossa, como fala essa mulher. O legal é que dava pra ver a paixão pelo Brasil que ela tem – ela até estava na manifestação que rolou na Avenida Paulista sábado (não tenho certeza se ela sabia contra o que estava protestando, mas enfim, estava lá tirando foto pro Instagram como a maior parte dos manifestantes hehe). Entrou com uma bandeira do Brasil como capa, foi pro meio da galera, pegou um fã que tinha a cara dela tatuada no braço e levou pro palco… Disse que da outra vez que veio pra cá estava num momento pesado e os fãs brasileiros a ajudaram a dar uma reviravolta na vida e melhorar. Fofíssima.

Se você pensava que ela era uma menininha fofinha, assista o show de ontem pra ver como não é mais. Ela está super punk rock! Achei muito riot grrrl o show e a banda só de meninas – que mandam muito bem. No final, ela chamou umas trinta fãs pro palco pra cantar com ela. Foi bem legal.

Se perdeu, assiste tudo aí :)

Vuvuvultures na festa Propaganda!

A programação do feriado da Parada tá fervendo. Sábado agora rola show da banda inglesa Vuvuvultures na festa Propaganda, em São Paulo!

A Propaganda é uma festa mundial, que rola em 28 cidades diferentes. Começou no Reino Unido e chegou em SP há algumas edições! Segundo os idealizadores da festa, “uma noite dedicada ao melhor e o que há de mais novo no cenário do indie-rock, com os principais sucessos oriundos do Reino Unido, reduto das principais bandas e artistas desse gênero musical.”

Além das gurias da Vuvuvultures, o Hatchets abre a noite. Já conhece eles? Eu conheci hoje, na verdade, mas quero ver ao vivo! Depois conto aqui como foi :)

propaganda_guep-580

A festa rola nesse sábado, dia 1 de junho, e é uma ótima opção pra quem não quer ficar apenas no bate-cabelo pré parada. Tem hetero, bi, gay, todo mundo feliz. Dá pra comprar ingressos antecipados no site do Cine Joia por 40 reais. Mais infos, cola no evento da festa no Facebook ou na página deles!

O Cine Joia fica na Praça Carlos Gomes, 82, perto da estação Liberdade do metrô e a Propaganda rola a partir das 23h.

Mixtape #8 – Pride Week

Estamos na semana do Orgulho LGBT 2013! A cidade de São Paulo tem uma programação intensa que termina com a Parada Gay no domingo. E não estou falando só de festa não: tem a feira cultural no centro, a Diversity Run, Gay Day no Hopi Hari e até a “Closet Parade”, que leva armários customizados para as ruas ;P

Estou animadíssima esse ano e por mais que nenhum amigo meu vá estar aqui no feriado, estou louca pra bater cabelo em alguma festinha! Quem me acompanha?

Pra esquentar preparei uma mixtape especial e coloridíssima <3 Just between us girls: dá o play, bee!

#8 – Pride Week from daniellecruz on 8tracks Radio.

Obrigada a todos os amigos queridos do Facebook que deram sugestões!

Clique aqui pra ir no meu perfil no 8tracks e ouvir todas as minhas mixtapes. Pra acompanhar essa tag e ver todos os posts da série 52 mixtapes, clique aqui!

 

playlist_dest

Mixtape #7 – Dance Dance Girls!

Quinta-feira já conta como fim de semana, certo? Essa mixtape é pra dançar e esquentar pro que está por vir! Só vocais femininos: músicas conhecidas e bandas novas pra vocês curtirem e dançarem na cadeira aí.

mitape7

Tem Robyn, Ru Paul, Dragonette, Grimes, Ellie Goulding, Icona Pop, Rye Rye e muito mais!

#7 – Dance Dance Girls from daniellecruz on 8tracks Radio.

 Clique aqui pra ir no meu perfil no 8tracks e ouvir todas as minhas mixtapes. Pra acompanhar essa tag e ver todos os posts da série 52 mixtapes, clique aqui!

grimesdest

Grimes se cansou e não ficou quieta.

Se você ainda não conhecia e amava Grimes, talvez esteja prestes a conhecer seu primeiro motivo. Ela é linda, fofa e talentosa. Claire Boucher tem 25 anos e nasceu em Vancouver, faz um som que mistura indie pop com eletrônico. Bem animadinho e apaixonante, combinando com seus cabelos coloridos.

Não coloquei a menina na parte de Bandas novas porque quando me toquei todo mundo já conhecia e compartilhava seus vídeos pelo Facebook. E esse é justamente o motivo de um post muito bravo que ela fez em seu tumblr. Quando eu li, aprendi a amá-la mais um pouquinho. Vou traduzir uns pedaços pra vocês entenderem do que estou falando:

Grimes+last2

“Eu não quero ter que comprometer minha moral pra conseguir sobreviver. Não quero minhas palavras sendo tiradas do contexto. Não quero ser infantilizada porque me recuso a ser sexualizada. Não quero ser molestada em shows ou na rua por pessoas que me veem como um objeto que existe para suas satisfações pessoais.

(…) Estou cansada de homens que não são profissionais e nem músicos treinados que continuam fazendo ofertas para “me ajudar” (sem que eu peça), como se eu fizesse isso por acidente e  como se eu fosse afundar sem eles. Ou como se o fato de eu ser uma mulher me torne incapaz de usar tecnologia. Eu nunca vi esse tipo de coisa acontecendo com nenhum de meus colegas homens.

Estou cansada de ser considerada fútil por gostar de música pop ou me importar com moda como se essas coisas não tivessem substância ou se as coisas que eu gosto me tornassem menos pessoa.  (…) Estou triste que é chato ou ofensivo falar sobre questões de meio-ambiente ou direitos humanos. Estou cansada dos malucos em fóruns de internet discutindo se eles transariam ou não comigo. Estou cansada das pessoas assediando minhas dançarinas e tratando-as como se não fossem seres humanos.

Estou triste que meu desejo de ser tratada como uma igual e como um ser humano é interpretado como ódio aos homens, ao invés de um pedido de inclusão e respeito (eu tenho quatro irmãos e muitos amigos homens e um pai e prometo que não odeio homens, nem acredito que todos os homens são sexistas ou que todos os homens agem da forma descrita acima)”

Grimes, te amo. Você é f*da.
Clica aqui pra ver o texto original no tumblr dela, em inglês.

12345