Instagram

Follow Me!

  • Home
  • /
  • Beleza
  • /
  • Minha primeira massagem ayurvédica

Minha primeira massagem ayurvédica

Segunda-feira eu fiz, pela primeira vez, massagem ayurvédica. Recebi, no caso. Foi uma experiência digna de um post, e como eu achei poucos relatos de experiências na internet, resolvi deixar aqui o meu.

Achei a Mai Prem em um grupo do Facebook. Na verdade não achei, o post apareceu e eu fiquei empolgada. Eu nunca tinha pensado em fazer massagem ayurvédica, sempre achei que massagem era coisa de rico – e é, claro, de pessoas que tem o privilégio de poder pagar, no meu caso, 100 reais numa sessão. Mas quando eu vi o post dela, estava me sentindo exausta e deprimida. Interpretei como um sinal. Ela não tinha mais horários pro fim de ano – queria fazer antes de viajar pras festas – mas deixamos marcado pro dia 9.

Acho que foi um sinal o fato de ela só ter podido me atender agora. A depressão, a ansiedade, a irritação e vários sentimentos ruins que eu comecei a ter em dezembro só foram acumulando. Na segunda-feira, eu senti que ia explodir. Estava tão inquieta que pensei em cancelar, por achar que não ia aguentar ficar uma hora sem me mexer, tentando pensar em nada. Quando entrei na sala da recepção eu percebi que tinha tomado a decisão certa em marcar essa massagem.

A Mai é uma querida. Aquelas pessoas que a gente sente a energia boa de longe, sabe? Ela me deu um formulário razoavelmente extenso pra preencher, que incluía algumas questões como “algum evento traumático” (“claro, você tem quanto tempo pra eu te contar tudo?”) e outras questões relacionadas ao físico como problemas de saúde, dores frequentes, etc etc.

Ela me colocou numa sala escurinha que tinha um colchonete no chão e um lençol, tocava uma música gostosa e tinha um cheiro bom. Deitei de calcinha, de bruços. Ela passa um óleo e um pó nas suas costas, e começa a massagear. No mínimo você sai de lá com a bunda lisa, porque é uma exfoliação potente!

É muito intenso. Foi a primeira vez em anos que eu consegui relaxar meus ombros. Foquei na minha respiração – andei treinando mindfulness com um aplicativo, conto depois – pra não sentir dor nem cócegas, que me impediriam de relaxar completamente. Ela aperta, alonga, faz massagem até com os pés.

Uma hora passou em cinco minutos. Eu queria que durasse mais um dia inteiro.

No final, eu parecia extremamente leve. Na verdade, quando fui me vestir, o vestido estava mais folgado. Abracei e agradeci, falei que estava muito feliz. Ela agradeceu a oportunidade dessa troca e disse que algumas pessoas sentem muito sono, tem sonhos estranhos e ficam emotivas. Eu definitivamente estava me sentindo assim.

Saí feliz e peguei o ônibus, sentei na janela e vim cantarolando na minha cabeça. Sentia uma vibração intensa que me acompanhou por pelo menos dois dias. Não me lembro dos meus sonhos, mas sei que sonhei bastante. E chorei. Chorei muito. Chorei um pouco quando entrei no ônibus, depois chorei mais tarde no banho. Não por tristeza, nem por nada ruim… mas porque eu estava tendo muitos sentimentos que não conseguia explicar. Sentimento de alegria, de gratidão, uma energia positiva imensa vibrava meu corpo. Eu estava sentindo coisas demais, não sabia dar nome a nenhuma, e isso me fez chorar… mas um choro de lavar a alma, mesmo. Eu estava precisando dele.

Agora eu tenho pensado mais antes de falar e pensado se PRECISO falar o que me vem a cabeça. Também estou mais tranquila e menos irritada. Estou me mantendo otimista. Consegui focar muito melhor nas minhas tarefas (posts três dias seguidos no blog, minha gente!) ,Os efeitos são muito claros pra mim.

Recomendo a todos que tenham uma profissional de confiança, que façam. Se você estiver de corpo e alma abertos para a experiência, sem medo ou ceticismo, mas ao mesmo tempo sem esperar que uma massagem mude completamente sua vida, tenho certeza que vai ser muito bom!

Ah, fui atendida em Pinheiros pela Mai Prem. Essa é a página do local em que ela atende algumas vezes na semana!

  • Jacqueline Leite

    eu nunca tinha ouvido falar nessa massagem. A primeira vez que fiz uma (massagem relaxante normal) tmb não faz mto tempo e amei. Saí querendo fazer todo dia hahaha

    Tenho depressão crônica e estou sempre em busca de fazer o melhor pra mim. Isso que você sentiu e quase te fez desistir de ir, acontece muito comigo e eu acabo não indo mesmo 🙁
    Já perdi coisas legais que queria muito fazer, mas na hora eu buguei. a psicoterapia tem me ajudado demais.
    você vai voltar a fazer Dani? Pq lembro do seu vídeo falando daquela que fazia por Skype, mas não lembro se falou se daria continuidade.

    Se quiser conversar, se for te ajudar em algo, estou aqui 😊💙🌸