Instagram

Follow Me!

Eu fui: Planeta Terra 2012

Antes do festival chegar, foi a festa da uva no Facebook. Todo mundo falando que não ia, vendendo ingresso, dizendo que o line-up estava ruim, que não ia ninguém e que ia chover. Eu acreditei até o último minuto que ia me divertir bastante.

O sábado amanheceu chuvoso de verdade. Pegamos chuva indo almoçar e isso mudou todo o nosso plano de transporte. Pegamos um ônibus até o Shopping Eldorado e de lá pegamos um táxi para o Jockey, paramos no portão errado, andamos uma cota e assim que chegamos voltou a chover. Corremos pra área VIP pra assistir no coberto o show do Best Coast. Foi a primeira surpresa do dia.

Eu só tinha ouvido algumas músicas da banda que me surpreendeu muito ao vivo. Uma pegada de rock anos 90 e uma vocalista foférrima. O som era tão bom que, no meio do show, o sol veio e não foi mais embora. O céu todo se abriu e ficou assim pelo resto do evento, com uma lua linda e estrelas no céu.

Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Depois disso, fomos no outro palco e demos uma volta. Vimos um pouco do show do Maccabees – banda cheia de energia que também surpreendeu -, eu comprei um chapéu no Mercado Mundo Mix e encontramos minhas amigas.

Não curto muito Suede, então fiquei ansiosa esperando o Garbage enquanto conversava com uma galera. E no Garbage, desci pra perto do palco. Foi lindo, emocionante. Eu só percebi o quanto estava ansiosa pra ver uma das minhas bandas favoritas de adolescência na noite anterior quando tive uma crise de insônia só pensando no show! Obviamente, chorei. Sempre choro em shows de bandas que amo.

Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Depois corremos pra ver um pouco do Gossip, já que Kings OF Leon está bem longe dos meus planos pra uma boa noite – e eu já vi dois shows deles. O primeiro foi ótimo, o segundo foi um tédio e esse terceiro acho que não seria diferente. Vimos só uma música, na verdade… os caras tocam sem tesão nenhum.

Por outro lado, no Gossip uma Beth Ditto animada e simpática corria descalça pelo palco. A mulher canta como se estivesse respirando, sem esforço nenhum. As coisas que ela faz com a voz são de deixar todo mundo em choque. É um show animado! Ouvi dizer que ela tava felizona porque arrumou uma peguete argentina. Isso contribuiu pro bom humor, sorte nossa.

Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

O que vou dizer a seguir não é porque meu blog foi embaixador esse ano – não tenho obrigação nenhuma de falar bem por causa disso. Falo porque é verdade: O Planeta Terra continua sendo o festival mais bem organizado de São Paulo. Sem filas gigantescas pra banheiro ou bar, sem muitas brigas, sem gente se machucando. Uma quantidade razoável e segura de espectadores. Atrações extras e aquela cara de que é um rolê que você conhece todo mundo. Preços razoáveis, comparando com outros festivais, de bebida e comida. Saída sem grandes complicações, com vários ônibus levando para os estacionamentos. Entrada de boa, sem filas, sem tretas. Só se estressou quem não leu antes o que podia e o que não podia levar, esqueceu documentos, achou que ia entrar na miúda – não ia.

Parabéns, Planeta Terra! Vocês continuam sendo o melhor festival que já fui.

Uma pena pra quem resolveu só falar mal e ficou em casa assistindo reprise de Friends ;D

  • Concordo contigo Daneca!
    Planeta Terra ainda é o melhor festival do país.
    Ainda bem que eu fui!!!!!!

    <3

  • Fui, e concordo p l e n a m e n t e com o que disse! Garbage foi animal!

  • Foi Bom, mas não é o melhor festival.
    Mas sua resenha sobre o Planeta Terra está muito boa. Parabéns!

  • Hidekifhn

    O mais organizado com certeza, o show do The Gossip foi ANIMAL. O ruim é que o lugar não é muito acessível, eu também andei muito pra chegar no local.

  • queria muito ter visto garbage, best coast e the gossip!