Instagram

Follow Me!

O que você faria se fosse seu último dia?

Estava lendo esse post no incrível blog Fat Mum Slim e me peguei pensando. O que você faria se hoje fosse seu último dia na terra? Tudo isso por causa de um comercial da Disney.

Quando não temos certeza do nosso prazo de validade, passamos os dias vivendo pras coisas: comprar um sapato, uma roupa, um apartamento. Fazer coisas, criar coisas, ser reconhecido por coisas. A maior parte das pessoas é assim e, pra não ser, talvez seja preciso um espírito elevado o suficiente e ainda não cheguei lá. Viver para si e para os outros, por mais que nós queiramos que seja verdade, não é a realidade da maioria.

Só que no último dia, tudo seria pelos outros. Se eu morresse amanhã, faria um piquenique. Ia torcer pra ser um dia de sol, pra estender minha toalha debaixo de uma árvore no parque mais bonito e comer chocolate, coxinha, sanduíche, suco, refrigerante. Ia encher meu Chicó de beijo, rolar na grama com um cachorro desconhecido, cantar uma música com os olhos cheios de lágrimas. Isso pra mim é felicidade e é pura, porque esses são os momentos que a gente sempre lembra. Carros, casas, móveis… essas coisas a gente esquece e deixa pra lá. Depois de um tempo se tornam inutilizáveis, são vendidos ou doados.

Pessoas não. Pessoas, por mais que nos magoem ou chateiem, ficam.

Ou talvez, no final das contas, escolhesse passar meu último dia na Disney.

O que você faria?

  • Achei bonito a ideia das pessoas. Também escolheria as pessoas que amo para passar comigo, pois elas realmente fazem a diferenças em nossas vidas.
    Fato é que não podemos nos esquecer das coisas corriqueiras da vida. É como dirigir: quanto mais aceleramos, menos temos tempo de olhar para os lados. A vida é assim, às vezes, corremos tanto que não temos tempo para muita coisa, até as mais simples como enviar uma carta para quem gostamos, saber como estão os amigos… Mas devemos sempre lembrá-los de que somos felizes por sermos contemporâneos, de viver o mesmo tempo e espaço, de dividirmos as mesmas tristezas e felicidades, de amar. ah, de amar.

  • Cintia

    nó na garganta ao ler. concordo com vc