Instagram

Follow Me!

Escolhas da vida e tudo o que acontece por causa delas.

Hoje acordei pensando nas escolhas que a gente faz na vida e como elas, mesmo pequenas, afetam completamente todo o nosso universo.

Quando mudei de volta pra São Paulo, em 2002, eu iria para o terceiro colegial no ano seguinte. Precisei escolher entre estudar no Etapa, do outro lado da rua, ou precisar pegar duas estações de metrô para o Objetivo na Av. Paulista. Não consigo lembrar porque escolhi o Objetivo apesar da fama que o acompanhava: colégio de vagabundo, de playboy delinquente, maconheiro, ninguém estuda, só tem gente maluca. Talvez tenha sido justamente por isso que eu escolhi. Havia passado anos demais numa cidade do interior que eu era ‘diferente’ e havia cansado disso. Queria conviver com outros ‘marginais’ como eu – que não tinha nada de marginal além do preconceito de senhoras de cidade pequena. Eu queria ter amigos de cabelo colorido e que gostassem de shows de punk rock. E encontrei. Só tenho a agradecer minha mãe que me deixou estudar lá, ou agradecer ao destino por minha mãe não ficar sabendo da má fama da escola antes de me matricular.

Lá fiz amigos que nunca vou esquecer, mesmo porque um deles tatuou meu braço anos depois. Íamos pra shows juntos e conhecemos muitas pessoas, inclusive o amigo que me levou pra prestar vestibular pra design gráfico – o que eventualmente, por mais bizarro que possa parecer, me levaria a trabalhar com mídias sociais e ser feliz.

Também lembrei que ano passado eu quase trabalhei num lugar e se eu tivesse sido contratada, por motivos que não convém contar aqui, eu não estaria morando com o Chicó hoje. E que muitas vezes questionei minha decisão de mudar de profissão porque todos meus amigos da faculdade estavam ganhando dinheiro e com a vida indo pra frente enquanto eu engatinhava numa profissão nova que ninguém sabe direito o que é.

Não sei como seria minha vida se eu tivesse ido estudar no Etapa, se tivesse ido trabalhar nesse outro lugar, se tivesse ficado em Atibaia com as mesmas pessoas de sempre, se hoje não morasse com Chicó, se não tivesse mudado de área e começado do zero quando todos meus amigos de faculdade estavam ‘crescendo’ e se tornando adultos e eu me sentia estagiária de novo. Acho que fiz as escolhas certas por mais que elas soassem erradas tantas vezes.

E essa é uma boa conclusão a se chegar.

 

 

  • Nhaaaaa que linda! As vezes o que parece mto errado .. é o mto certo! =) 

  • michelle .

    1. que foto mais fofinha <3
    2. certo é viver do nosso jeito e não do jeito que todo resto acha que tem que ser :) 

  • Marcus

    mas voltar a comer carne nao parece nunca uma boa escolha… é fraqueza honey